Opinião do editor - O jogo da reforma trabalhista mudou de mão dentro e fora do Congresso

Deputados, senadores, sindicalistas e jornalistas que apostaram em vetos na lei que mudou a legislação trabalhista, ficaram desarvorados quando o presidente Michel Temer não fez isto e promulgou tudo do jeito que recebeu do Senado.

É que durante a votação no Senado, Temer mandou carta ao presidente Eunício Oliveira, comprometendo-se com a mudança de pontos específicos do projeto, mas exigindo a votação  na sua integralidade, porque em caso contrário a reforma voltaria para novo turno de votações na Câmara.

Temer traiu seu compromisso ao não apor vetos ?

É que ele não prometeu vetos, mas mudanças de acordo com os pontos que  elencou.

Não fará isto ?

Fará, mas não da forma como deputados, senadores, sindicalistas e jornalistas esperavam. É que o presidente anunciou ontem a noite que cumprirá o prometido via MP, mas que durante os próximos quatro meses discutiria tudo com deputados, senadores, líderes partidários e sindicalistas, visando aprimorar e até melhorar os pontos da reforma.

Qual é o jogo ?

Os deputados, senadores, líderes partidários e sindicalistas irados comerão a partir de agora e durante quatro meses nas mãos de Temer.

Pelo menos durante os próximos quatro meses, terão que se comportar.

No mínimo.

20 comentários:

Anônimo disse...

Se ferraram, bem feito Temer. Esses canalhas sindicalistas que mamam no salário do trabalhador e não fazem nada de util.
Joel

Anônimo disse...

Só peço que ele mantenha o FIM DO IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO.
Prá acabar de vez com a pelegada comunista que aterroriza os trabalhadores de pouca instrução e os usa como massa de manobra para se manter no estrato de ricos e poderosos.

Anônimo disse...

Francamente, somente um quadrupede acreditaria que um boboca foi presidente do PMDB por muito tempo...

Anônimo disse...

ISTO É QUE ARTICULADOR.A INCOMPETENTE DA DILMA,NUNCA FEZ ISSO.NUNCA TEVE DIÁLOGO,LERO LERO COM DEPUTADOS E SENADORES.O PT ALÉM DE CORRUPTO SÃO CASCA GROSSA E TEM A CARA DE PAU DE FALAR DE DEMOCRACIA ESTA ESCUMALHA.PARABÉNS AO TEMER.NO FUTURO IREMOS AGRADECER A ELE.MUITO.

Anônimo disse...

QUEM FAZ ACORDO COM O DIABO MORRE QUEIMADO E PERDE A ALMA. O SENADO É CASA REVISORA ABRIRAM MÃO DE SUAS COMPETÊNCIAS POR NEGLIGÊNCIA OU POR CORRUPÇÃO AGORA É TARDE QUEM SOFRE SOMOS NÓS!

Anônimo disse...

Com todas as vitórias do governo esta semana serão quatro meses de paz e crescimento para o Brasil. Os parasitas devem estar se borrando de medo e de ódio, mas não tem o que fazer. Foram jogadas de mestre, muito bem executadas. Como não sou parasita ou comunista (que dá no mesmo) estou muito satisfeito. Se Temer quiser poderá até pautar a reforma da previdência sem grandes incômodos.

Anônimo disse...

Em compensação, pode esquecer a da previdência ...

Anônimo disse...

Acompanhei a discussão no Senado, pontos polêmicos serão discutidos e emitida MP revisora .BASF Foi Negociado COM O Presidente sobre veto.

Anônimo disse...

Agora é #FicaTemer; #FicaPAdilha; #FicaGatoAngorá; #FicaAécio.

Polibio, convoca a Banda LoKa Liberal para liderar uma "vigilia" no Parcão, vamos juntar 372 barracas (que é o numero de votos para o Temer não ser julgado por crime comum no STF) e ficar até a votação em Plenário, que vai ocorrer em Agosto. As mulheres recatadas do Lar estão convidadas para comparecer na festa para fazer as refeições, lavar roupa, limpar as barracas, enfim o serviço de copa, cozinha e fachina enquanto os homens cantam, fazem batucada, bebem e dormem. Ou seja, vai ser uma festa de arromba. Vamos botar mais de 100 mil pessoas no Parcão e mostras as nossas caras deslavadas, digo, honestas. O neo nazista que não for é bundão, digo, bundinha.

Anônimo disse...

Tacada de mestre d temer e rodrigo maia
Bem vinda reforma

Anônimo disse...

O nome disto é política .!!!

Anônimo disse...

Reforma trabalhista q foi puxada pelo psdb o relator era do psdb parabens dem e psdb e pmdb pela reforma o pais agradece

elias disse...

Depois que se limparam com o artigo 52 da constituição no caso da anta mandioqueira imbecil e perigosa, não acredito mais em poder ou elemento nenhum desses 3 poderes.

O povo que se exploda, primeiro é o mingau deles - todos. Sempre.

Essa nossa midia -é tão burra, ,mas tão burra, que achavam que o temmer, cara de 80 anos sendo 81 na politica partidaria e dentro de uma das casas de prostituição,, digo, casas legislativas, não ia se dar bem na maior facção, digo, partido do bananão. E no poder? Com nosso dinheiro todinho na mão para suas emendas parlamentares?

Nem precisa petebrás, fundos de pensão, empresas grandes e seus ladrões dirigentes.

Anônimo disse...

Temer quer manter o imposto sindical e acabar com ele aos poucos temeroso tem medo kkkk\ covarde ....ainda bem que o psdb eh totalmente contra e votou pelo fim imediato deste imposto sindical chega d imposto

Anônimo disse...

Termer irá negociar com os partidos sindicalistas uma espécie de fundo sindical para substituir o imposto sindical.

Anônimo disse...

Interessante que a reforma do setor público que irá de fato fazer TODA a diferença no custo Brasil, ninguém fala, murmura . Esta porcaria de reforma trabalhista nem reduzirá custo de serviços/produtos. Este carnaval todo para deixar um segmento da sociedade mais pobre e o custo Brasil(tributos) continuará nas nuvens junto com a cabeça de quem não pensou e apoiou .

Anônimo disse...

Caro Polibio,
Michel Temer é do ambiente politico, diferente da anta da Dilma que nem conversar não gostava; ela gostava era de maltratar seus capachos. Agora articulação politica, é com o Eliseu, esse é do ramo. Já foi assim na era FHC [que ja foi tarde]. ZéCarlos

Anônimo disse...

KKKKKK bem feito. E que avançe a reforma da previdência!

Anônimo disse...

PRESIDENTE DO BNDES DIZ NÃO TER ENCONTRADO IRREGULARIDADES DA GESTÃO PETISTA:

Questionado sobre o que encontrou no BNDES, ao assumir a presidência do banco há um mês e meio, o economista Paulo Rabello de Castro diz ter encontrado "muito talento" e desmistifica o que ele chama de "ranço" de "brasileiros que se dizem liberais" contra o que eles consideram ser "fomento demais, desenvolvimento demais"; ele rebate afirmações de Marco Antonio Villa, da Jovem Pan, de que o negócio do banco com a JBS tenha dado prejuízo; "Você é um historiador, não pode ficar falando as coisas como está falando aí pelo microfone sem fazer uma investigação", disse.

14 DE JULHO DE 2017

247 - Há 45 dias na presidência do BNDES, o economista Paulo Rabello de Castro divulgou nesta sexta-feira 14 o "Livro Verde", no qual traz balanços das atividades do banco entre 2001 e 2016.

Em uma entrevista concedida à rádio Jovem Pan nesta quinta, ele disse não ter encontrado irregularidades dos governos petistas à frente da instituição e desmistificou o que chamou de "ranço" de "brasileiros que se dizem liberais" contra o que eles consideram ser "fomento demais, desenvolvimento demais".

Questionado inicialmente sobre o que encontrou no BNDES, quando foi nomeado para o cargo pelo governo Temer, Rabello disse ter encontrado "muito talento" por parte dos 2,8 mil funcionários. Ele também declarou que não precisou "botar ordem em esculhambação nenhuma" quando assumiu o cargo. "Nada me surpreendeu", afirmou.

"O tamanho do BNDES está sendo objeto de muita controversa. As pessoas começam a achar que temos fomento demais, temos banco de desenvolvimento demais. Alguns brasileiros que se dizem liberais chegam a dizer que nós temos desenvolvimento demais, porque há uma atitude muito rançosa em relação ao nosso País e que vaza para um certo desânimo, um certo desalento, e quase que um certo desalento profissional", afirmou.

Em seguida, questionado por Marco Antonio Villa, crítico ferrenho de Lula e do PT, sobre financiamentos relacionados a operações realizadas nos governos petistas, como a do Porto de Mariel, em Cuba, e à JBS, dos irmãos Batista, que segundo Villa, deixaram grandes prejuízos ao banco, ele rebateu:

"Você vai me prometer uma coisa: vai ler as 200 páginas [do Livro Verde]. Você é um historiador, não pode ficar falando as coisas como está falando aí pelo microfone sem fazer uma investigação". Em seguida, o economista ressaltou que o comportamento do BNDES é "absolutamente ético e exemplar".

De acordo com o novo dirigente do banco, a JBS é "um dos negócios mais bem bolados e bem sucedidos da BNDESPar", braço de participações da empresa. Rabello de Castro rebateu as informações de Villa e destacou que o resultado líquido das operações do BNDES com a JBS até dezembro tinha sido positivo em R$ 3,56 bilhões - o banco colocou R$ 8,1 bilhões na empresa.

PS: Cala boca do fascista de plantão e dos neo nazistas do blog.

Anônimo disse...

Que vergonha vadilma....ainda bem que és uma anta...