Fabricantes de tornozeleiras eletrônicas lucram com crise política

Há um setor da economia brasileira que está lucrando com o imenso volume de escândalos políticos e com a crise no sistema prisional do país nos últimos tempos: o de fabricação de tornozeleiras eletrônicas.

A curitibana Spacecom e a paulista Synergye, líderes do mercado nacional, monitoram no momento 30 mil tornozeleiras e projetam, para este semestre, a contratação, por parte do Poder Público, de idêntico número.