Ministro não garante permanência de Daiello na PF.

Segundo jornal Folha, Torquato Jardim (na foto, de preto) disse a sindicalistas que trocará diretor-geral. Notícia 'não corresponde à realidade', afirmou ministro. Mesmo assim, à imprensa, não assegurou permanência.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, fez neste sábado, na sede do ministério, um rápido pronunciamento sobre a eventual saída do delegado Leandro Daiello da direção-geral da Polícia Federal.

O ministro falou dois minutos, estava impaciente e não respondeu perguntas. Esta semana, em Porto Alegre, ele encrencou com jornalistas da Rádio Gaúcha.

Na edição deste sábado, o jornal "Folha de S.Paulo" informou que, em reunião com sindicalistas na quinta-feira, Torquato Jardim disse que pretendia fazer mudanças na Polícia Federal, entre as quais a troca do diretor-geral. Na instituição, segundo a reportagem, a eventual substituição de Daiello é interpretada como uma tentativa de interferência na Operação Lava Jato.

5 comentários:

Anônimo disse...


Pena que membros da justiça viraram balcão de negócios, copiaram a formula de FHC, DORIA, LULA, MORO, DALLAGNOL, E OUTROS com dinheiro publico, com a formula de caças as bruxas, do rio grande a chui, peste negra, neste continente, com fraudes e mais fraudes, que justiça enfrentamos, sem controle cada um faz o que bem entende.

Anônimo disse...

Esse ministro veio prá de fato acabar com "essa sangria" da lava a jato. É cobra mandada.

Anônimo disse...

Tudo é lava jato. Troca e manda os fantástico reclarem para papa ou para o bispo Dalton.

Anônimo disse...

Se o Sr. Ministro fizer a troca do diretor nesse momento crucial para Temer, será a prova inequívoca que este cidadão não é ministro , sim advogado do presidente. Absurdo como "juristas" declarados , são tão vulneráveis às demandas do poder. Este indivíduo foi chamado ao Planalto para servir Temer. Qualquer mudança agora na diretoria da PF, apenas vem consolidar todas as suspeitas que envolvem sua nomeação. Será vergonhoso, ver um 'jurista" fechar os olhos à toda bandalheira que assola o Planalto. Inadmissível, se arvorar de defensor de Temer. Surreal, dar as costas para toda a sociedade, ignorando os graves fatos que pairam sobre a cabeça de Temer. Absolutamente inaceitável, em se tratando de um "jurista" , que saiu justamente de uma pasta chamada "Transparência". Temer recebeu o agora fascínora notório Joesley em sua residência, na calada da noite, no porão. Como ignorar tudo isso? A mudança desse diretor, nesse momento em que Temer está prestes a ser denunciado, só vai corroborar todas as suspeitas iniciais. Que a ascenção desse "jurista" só aconteceu , para reforçar as defesas palacianas. Temer em algum momento vai cair. arrastando consigo toda a quadrilha. Lamentável que só este ministro não perceba a fria em que está se metendo. Se tentar alterar o jogo, favorecendo quem não tem mais credibilidade e confiança do povo brasileiro, estará jogando na lama sua reputação e idoneidade. Passará para a história como mais um marionete a serviço da corrupção. Terá valido a pena? Macular sua história por tão pouco ? Quando Temer cair, cairá junto, envolto no mesmo manto enlameado e sujo, que hoje envolve os homens do presidente. Pense bem Sr. Ministro, se valerá a pena, afundar com este navio condenado. Nessas alturas do jogo, engrossar o time dos desesperados. Tentar virar a mesa e mudar as regras no segundo tempo da prorrogação. Sr. Ministro não quebre a cara, escute os conselhos sensatos de seu travesseiro. Escute sua família, seus amigos e sobretudo suas consciência. Não queime seu filme por uma causa inglória . Não dê as costas à sociedade. Salve a Lava jato!!! Salve Moro!!! Salve Janot!! Salve Fachin!!! ,

Anônimo disse...

E agora sindicato representa o povo? corja de ladroões. Estão só procurando um álibi pra interferir na lava jato.