Ministro não garante permanência de Daiello na PF.

Segundo jornal Folha, Torquato Jardim (na foto, de preto) disse a sindicalistas que trocará diretor-geral. Notícia 'não corresponde à realidade', afirmou ministro. Mesmo assim, à imprensa, não assegurou permanência.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, fez neste sábado, na sede do ministério, um rápido pronunciamento sobre a eventual saída do delegado Leandro Daiello da direção-geral da Polícia Federal.

O ministro falou dois minutos, estava impaciente e não respondeu perguntas. Esta semana, em Porto Alegre, ele encrencou com jornalistas da Rádio Gaúcha.

Na edição deste sábado, o jornal "Folha de S.Paulo" informou que, em reunião com sindicalistas na quinta-feira, Torquato Jardim disse que pretendia fazer mudanças na Polícia Federal, entre as quais a troca do diretor-geral. Na instituição, segundo a reportagem, a eventual substituição de Daiello é interpretada como uma tentativa de interferência na Operação Lava Jato.