Quatro chapas de esquerda disputarão o comando do Cpers nos dias 27 e28

O mais importante sindicato de servidores públicos estaduais gaúchos, o Cpers, terá eleições dias 27 e 28.

Apenas quatro chapas de esquerda e de extrema esquerda disputarão o pleito.

Poderão votar 82.200 professores.

28 comentários:

Anônimo disse...

não é de graça que o ensino publico - e agora ate privado também - é uma grande porcaria no país...

esqueçam, o país nunca sera desenvolvido tendo essa esquerda cafona e atrasada no comando do sistema educacional...

Anônimo disse...

Minha geração de 50 anos que fez toda formação escolar pública, do "jardim de infância" a "faculdade" deve agradecer ao governo da contra-revolução de 64. Aquilo sim, era escola pública. Hoje acabou, quem coloca um filho numa destas arapucas o está condenando miseravelmente para o resto da vida. Se eu fosse governador, acabava com a escola pública e pagava "voucher" em escolas privadas. É o único jeito de salvar as crianças.

Anônimo disse...

Professores não são na maioria esquerdistas. Muito pelo contrário, querem ensinar, não gostam dos políticos. Uma minoria organizada agindo contra toda uma classe e a sociedade, vai escafeder-se em breve. Anotem.

Anônimo disse...

Professores ganham uma mixaria perto das condições e local de trabalho, além de estarem há 4 anos sem qualquer reajuste salarial e salário todo mês parcelado.Lembrem-se que educação vem de casa, função do professor é ensinar as matérias e não aula de etiqueta como muitos pensam.


E pro reclamão de plantâo anti-serviço público, antes de reclamar quem sabe faz concurso e vê de perto as condições que enfrentamos.

Anônimo disse...

Quanto atraso juntos.

Anônimo disse...

E tudo continuará como dantes - se não piorar.
A lavagem cerebral nas crianças e adolescentes se perpetuará.
Nossa sorte é que a juventude é contestadora da geração anterior.
E tanto isso é verdade que, sentindo que o errado é errado, os adolescentes, a partir de 16 anos, estão se preparando para votar em ...
Bolsonaro! Vejam as pesquisas.

Anônimo disse...

Então não são simplesmente 4 chapas, são 4 quadrilhas de Maduristas!

Anônimo disse...

Se tiver uma prova de conhecimento da tabuada, rodam todas as chapas.

Anônimo disse...

OS DESTRUIDORES do ENSINO continuarão no comando para destruírem, juntamente com outras corporações estatais, o que de restou sobrou do RGS e do BRASIL!

Vai sobrar pra plebe chicotadas das cortes com base na falsa Constituição "cidadã"!

Anônimo disse...

O ensino médio no RIO GRANDE DO SUL está nas mãos da esquerda e da extrema esquerda. Beleza ! O que esperar do futuro dos nossos filhos ??? Tia Glória .

Anônimo disse...

Meu Deus! A Educação entregue a Sindicato. Não chegaremos a lugar algum. Fechem esse Sindicato do CPERS, não acrescenta em nada na Educação. Até hoje ainda não disseram a que veio. Somente seus gestores quem mais ganham com ele. Agora é a hora. Olhem quem são os candidatos. Todos da esquerda e da extrema esquerda. O povo tem o governo que merece.

Anônimo disse...

Tem um monte de escola particular por aí, que pagam bem e não parcelam salário. Porque não envia seu currículo? Ou não tem competência pra trabalhar no setor privado?

Anônimo disse...

E não é que ZH ( o pseudo-jornal bombachudo com ares de revista de amenidades ) sequer trata disso ???

Não é à toa que o RS é decadente e atrasado ... Com uma mídia dessas, até a Alemanha vira um Burundi !

Anônimo disse...

em 2018 vamos correr com o que ainda restou do pt e seus puxadinhos vermelhos

Anônimo disse...

TEM Q FECHAR A TORnEIRA DOS SINDICATOS PELEGOS VIVEM EM PARALISAÇOES E GREVES PREJUDiCADNO os alunos votam errado depois vem incomodar os alunos com greves- gente atrasada .....o pt tinha mudado o ensino as crianças ja nao eram mais alfabetizadas com 6 ou 7 anos na 1 serie poderiam ir pra 2 e 3 serie só iriam aprender a ler mesmo la pela 3 serie com 9 anos nas costas- uma bandalheira um atraso ainda bem que foi desfeito tem q ser desfeito isto aluno tem q sair da 1 serie lendo e escrevendo om 6 ou 7 anos como era antes

Anônimo disse...

Será que os professores gaúchos não têm competência para fundar um novo sindicato?
O cpers só promove greves e se expõe a atos ridículos contra o governo!
Ou então que se desfiliem, pois essa entidade não representa a maioria do Magistério Riograndense.

Anônimo disse...

Agora vai... mais um pouquinho para o fundo do poço!!!

Anônimo disse...

Cpers serve para fazer politica partidária. As escolas, os salários e o processo ensino-aprendizagem não compõe a pauta de partido político, digo, sindicato. Mass

Anônimo disse...

É isso aí, falou bem pouquinho e disse tudo. E logo os professores que deveriam ser os mais bem informados, se deixam levar por essa corja de esquerdopatas, comunistas, vanguarda do atraso, mal humorados e fedorentos! Reajam professores, lutem pelo progresso e pelo VERDADEIRO ensino, mandando à mérda esses sindicalistas de ultra esquerda!

Anônimo disse...

O povo está preocupado é com a Educação, seja ela privada ou pública. O que preocupa a sociedade é o nível de burrice de alguns professores se sujeitarem a um Sindicato que nada faz pela Educação e nem pela Categoria. Entra ano e sai ano, começam greve e terminam greve e nada de concreto acontece. A culpa da destruição da Educação no RS, não são as escolas públicas ou privadas, mas sim os professores que são incapazes de dar um basta nessa manipulação de governos e Sindicatos. Aqueles professores que não tem competência para enfrentar os constantes desafios dentro das salas de aula, são os que hoje manipulam os Sindicatos e governo para que a Educação não evolua, criando assim uma legião de ignorantes como se encontra hoje a Educação no nosso Estado. Ficou bem claro nessa reportagem que os candidatos para esse Sindicato são da esquerda e da extrema esquerda. Esperar o que dessa vanguarda do atraso no comando? Nos envergonhamos do que fizeram com a Educação no RS. O povo tem o governo que merece. E os professores o Sindicato que merecem.

Anônimo disse...

Com o poder e o conhecimento que tem um professor, ficam se sujeitando ser comandados pela esquerda e extrema esquerda de um Sindicato. É não se darem o devido respeito. Se hoje existem Juizes, Médicos, Engenheiros, Advogados etc todos passaram pelas mãos de professores bem preparados que os impulsionaram para o mercado de trabalho. O povo deve ir a luta por uma melhor Educação no RS e a extinção desses vanguardas do atraso. Sindicatos esses que só deram prejuízo a Educação.

Anônimo disse...

kkkkk, tem q começar matar um pouco de funcionario publico, tem muito

Anônimo disse...

Seu desinformação: quem trabalha em Escola Privada é quem, por obras graça do.divino Espírito Santo consegue pagar um Mestrado R$ 30.000,00 e/ou um Doutorado pela bagatela de R$ 60.000,00. O Senhor ACHA MESMO que com R$ 2.300,00 por mês da pra pagar um PPG e se candidatar a uma vaga dessas? Ah, esqueci da UFRGS que é uma Universidade Pública na qual só consegue entrar em.um Programa de Pós graduação quem NÃO TRABALHA...

Anônimo disse...

Sou Professor do Estado, devidamente concursado e, concordo em gênero, número é grau com cada vírgula desta escrita...

Anônimo disse...

Desde a criação do CPERS o ensino e a educação no Rio Grande do Sul nunca mais foi a mesma, cada vez pior. Ou os governos e a sociedade acabam com esta praga o ela acaba com o que ainda resta de bom em termos de educação neste Estado. Fora estas saúvas comunistas, pelo fim do CPERS.

elias disse...

Só para relembrar.

O governo do estado já trouxe de volta os marajás que empresta aos sindicatos?

Não?

Por que?

Anônimo disse...

Porque eles têm força política tolinho !!

Carlo Germani disse...

CPERS: usina ideológica a serviço do esquerdismo-comunismo.

PS-A pergunta de Elias (25/6-13:02) é oportuna: "O governo estado já trouxe de volta os marajás que empresta aos sindicatos?
Não?
Por que? "

PS-A resposta,certamente,é: os sindicatos mandam no governo.
PS2-Revolução Gramsciana (tomada do poder por dentro do Estado e da sociedade) em plena atividade.