Após abscessos com pus em carne exportada, governo vai rastrear vacinas

Determinar a causa dos chamados abscessos (espécie de caroços com pus) na carne bovina brasileira “in natura” exportada aos Estados Unidos, visa proteger consumidores estrangeiros e brasileiros, mas investigações só começaram porque americanos retaliaram.Em comunicado, o ministro brasileiro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que a não conformidade das exportações brasileiras dizem respeito aos abscessos, uma reação a componentes da vacinação da febre aftosa.

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, afirmou nesta sexta-feira que o governo fará uma investigação para verificar a qualidade das vacinas aplicadas nos animais cuja carne foi exportada.

“Temos como fazer um rastreamento de todos os lotes [da vacina] usados. Vamos fazer um levantamento para testar a sua qualidade”, disse Novacki.

A desconformidade foi um dos argumentados apresentados pelo Departamento de Agricultura norte-americano para suspender, na quinta-feira (22), toda a importação do produto.

CLIQUE AQUI para examinar esta denúncia contra a carne da Friboi. É caso do mercado interno.