No RS, é muito mais negócio ser servidor aposentado do que servidor em atividade. Saiba por que razão.

Ao contrário do trabalhador que sua nas fábricas, campos, lojas e escritórios, no governo gaúcho é muito melhor ficar na ociosidade do que trabalhar duro nas repartições.

O editor aguardou 20 dias e mais 10 para conseguir informações sobre a Folha de Pessoal do governo do RS, mas ainda que com a Lei de Acesso as Informações, não conseguiu descobrir números sobre Legislativo, Judiciário, MPE e TCE, já que o Piratini alegou que só podia fornecer dados sobre o Poder Executivo.

O Poder Executivo possui 339.312 funcionários, cuja Folha mensal consome R$ 1,5 bilhão.]

O salário médio de cada um foi de R$ 4.3426,02 em abril.

Os dados sobre Legislativo, Judiciário, MPE e TCE serão objeto de outra investida do editor, usando novamente a Lei 12.527/2011.

O que mais chamou a atenção do editor foi o número extraordinário de servidores que recebem aposentadorias e pensões, portanto servidores que não trabalham, cujos salários médios, inclusive, são superiores aos que trabalham.

No governo do RS, é muito mais negócio parar de trabalhar do que trabalhar.

Acompanhe:

Ativos, 142.922, salário médio R$ 4.095,03, Folha total de R$ 585,3 milhões
Inativos, 148.292, salário médio R$ 4.582,62, Folha total de R$ 679,6 milhões
Pensões, 48.096, salário médio R$ 4.221,27, Folha total de R$ 203,0 milhões.

Total: 339.312 mil serevidores, R$ 4.3126,02 de salário médio e Folha total de R$ 1,5 bilhão.

14 comentários:

Anônimo disse...

Isso que se forem na FDRH, vão ver o que é ganhar, para trabalhar tão pouco.

Anônimo disse...

Como diz o Gaucho, barbaridade tche!

Anônimo disse...

E ainda tem gente querendo mais brigadianos, policiais, juízes etc ...

Dinheiro de onde ?

Anônimo disse...

Desta maneira nem vendendo tudo, inclusive o próprio Estado, chegaremos a algum lugar. Viva Santa Catarina, Paraná, São Paulo que trabalham e crescem!

Anônimo disse...

Caro Políbio!
Permita-me considerar que o Estado gaúcho já teve segurança ,educação e serviços de melhor qualidade do que o atual, logo utilizando a lógica aristotélica não é difícil imaginar que o número de servidores concursa dos tenha sido maior no passado...
Estas pessoas dedicaram sua vida útil a fazer do estado gaúcho referência de competência no país.
Nada mais justo que possam ter uma vida organizada, sem sobressaltos oportunistas,na justa aposentadoria após longos 30 anos de bons serviços a população, acrescido do stress da convivência próxima com políticos e CCS.

Anônimo disse...

Políbio, quantos professores, dentro e fora da sala de aula, tem o Estado e quantos alunos???

Anônimo disse...


Salário médio? Na média você engana bem. Você trabalhador mediano de qualquer categoria faça o "salario médio" na sua empresa e veja que você ganha um bom salario em média, mas isto não é realidade. Não esqueçam que os altos salários da empresa (diretor, gerente, supervisor,..) são distribuídos fantasiosamente pra você nesta forma de calcular. E não esqueça também que você contribuiu pelas regras previdenciárias que são impostas por Lei. O problema da previdência é o dinheiro que deveria existir e não existe mais.

Anônimo disse...

Mas que postagem infeliz!!!!

Anônimo disse...

Tem que trabalhar mais, ganhar mais, pagar mais impostos para aumentar o salário desses servidores.

Anônimo disse...

Gente que se aposentou com salário integral, 10, 15, 20 anos antes de um trabalhador normal, e ficam aproveitando a vida, passeando e viajando às nossas custas!

Anônimo disse...

Fora da sala de aula praticamente todos. Entra greve e sai greve há 30 anos !

Agora ... tramando política partidária no Cepers pode crer que está cheio de professores cedidos e outras tantas barbaridades !!

Anônimo disse...

Senhor Políbio:
O programa prioritário de governo do Governo do RS é o "PROGRAMA DEMITIR".
Só na EMATER já "FORÇARAM PEDIR APOSENTADORIA" em torno de 300 técnicos. Engenheiros Agrônomos e Técnicos Agrícolas que estavam no campo atendendo os agricultores.
E, agora querem "FORÇAR PEDIR APOSENTADORIA", de mais 250 técnicos e engenheiros que estão trabalhando.
Este é o programa de governo do RS: DEMITIR, DEMITIR, DEMITIR.

Anônimo disse...

Sorry mas EMATER já era.
É outro cabide de empregos sem mais necesssidade.
É muita gente para muito pouco.

Anônimo disse...

Aposentadoria é uma coisa. Demissão é outra. Se a demissão ocorre por consequência da aposentadoria, correto.