Editor usa Lei de Acesso a Informações e consegue números sobre o funcionalismo estadual do RS.

O editor recebeu esta manhã uma enxuta resposta ao pedido que encaminhou ao governo estadual, tudo com base na Lei de Acesso a Informação e relacionado com a situação da Folha de Pessoal dos Poderes Executivo, Legislativo e Judicial, mais Ministério Público Estadual e Tribunal de Contas do Estado.

O editor usou a Lei 12.527/2011.

O governo alegou que não possui dados do Legislativo, Judiciário, MPE e TCE.

O que perguntou o editor:

- Quais os salários médios dos servidores estaduais, por Poder e mais MPE e TCE.
-  Fatia percentual de cada Poder sobre o total da Folha de Pessoal
- Quais os números totais de servidores ativos e inativos de cada um
- Fatia de cada Poder sobre o bolo total e número total de servidores de cada Poder

O governo concedeu seus números.

Alguns deles são espantosos, como os que registram os números e salários médios dos inativos.

O Poder Executivo possui 339.312 funcionários, o equivalente a uma cidade parecida com Caxias do Sul, a mais populosa do RS,

Em abril, o salário médio dos servidores do Poder Executivo foi de R$ 4.312,02, somando R$ 1,5 bilhão.

9 comentários:

Anônimo disse...

Políbio a foto não corresponde ao funcionalismo, ela parece uma foto de trabalhadores compromissados.

Anônimo disse...

O sr. editor preocupa-se bastante com a realidade de vencimentos do funcionalismo. E deveria mesmo, mas a sugestão é: analise os dados, não apenas reproduza.
A média salarial é número que não expressa a realidade do salário da MAIORIA dos servidores, como deixa a entender o nobre editor.
Vejamos o que o próprio editor publicou, em 01/06/2016:
"Sartori consegue pagar 73% dos servidores do Executivo. Valor da primeira tranche é de R$ 3,5 mil."
Ora, se 7 em cada 10 servidores recebem ATÉ R$3,5mil, significa que MUITOS servidores ganham pouco e que POUCOS ganham muito. Diga-se que é ATÉ R$3,5mil, então estão aí compreendidos os servidores que ganham salário mínimo, R$1mil, etc. Então a maioria (7 em cada 10) não recebe R$4.312,02, no máximo 1 em cada 10.
E que o sr. editor identifique os altos salários e, se assim entender, que os critique, mas não lance a falsa ideia de que todos os servidores públicos são bem remunerados.
Talvez o esforço do editor fosse melhor aproveitado ao solicitar dados para a melhoria do serviço público, como o número de servidores que faltam na área da segurança, da saúde, etc. Com certeza a lei de informação também serve para isso.

Anônimo disse...

Vamos lá POLÍBIO, divulgue também os CCs!... Já que vai fazer esse levantamento, faça completo!... Denuncie os filhos de jornalistas que são contratados como CCs para que os papaizinhos não falem mal administradores!...

Anônimo disse...

Sob a Lei de Acesso a Informação ,no que diz respeito a se saber quanto ganha um funcionário do Judiciário,por exemplo,não se consegue mais nada.
Eles "embaralharam" de tal forma,que o curioso não consegue saber nada.
Mas convenhamos,trata-se do Poder Judiciário.Eles estão acima de todos nós
que trabalhamos para produzir impostos para sustentá-los.
Então eles não tem coragem de mostrar de que forma gastam nosso dinheiro.
Tem mais:Um funcionário do Judiciário,não raro,faltando um certo tempo para se aposentar,é comum transferi-lo para lugar ou entrância superior,para que possa se aposentar com aqueles proventos,e não com os que tinha durante seus trinta e dois ou três anos de serviço.
Não sei se fui claro.

Anônimo disse...

Demita os jovens e mate os velhos.

Unknown disse...

Cidade mais populosa do RS é Porto Alegre. Caxias do Sul é a segunda.

Anônimo disse...

"Eles estão acima de todos nós
que trabalhamos para produzir impostos para sustentá-los."

HAHA! VEJAM SÓ A AUDÁCIA DO CHINELÃO! POR ACASO VC PENSA QUE ELES NÃO TE SUSTENTAM TAMBÉM? PAGAM TANTO OU MAIS IMPOSTOS DO QUE VOCÊ.

Anônimo disse...

Começo dizendo que sou a favor da reforma da previdência e de planos complementares. A expectativa de vida do brasileiro cresceu muito e fico pensando que não quero que meus filhos e netos trabalhem só para sustentar velhos que, teimosamente, duram muito. Mas, também quero dizer que, cada vez que leio as generalizações feitas sobre os aposentados, fico com medo que lancem uma campanha no Brasil, tipo Matem os velhos! ou Quem se habilita a morrer antes? ou Velhos, morram e salvem a pátria! Nesse país surreal, tudo pode acontecer, como num filme futurista muito antigo, que não lembro o nome, com Charlton Heston, em que os velhos eram caçados para serem transformados em produto comestível para os humanos que restaram na Terra.
Depois disso, declaro que tenho 70 anos, trabalhei duro e com paixão por 25 anos em escolas públicas ( de qualidade), me aposentei por direito,de acordo com uma lei que não foi feita por mim, e trabalhei mais vinte anos em escolas privadas, onde também me aposentei por outra lei também não feita por mim. Como professora,claro que ganho pouco, mas juntando os dois, dá pra viver. Assim como eu, com outras professoras e outras categorias tbm acontece o mesmo. Elas não fizeram as leis e nào tem culpa de viverem tanto. Concordo plenamente que a lei tem que mudar. Mas, não infringi nenhuma delas, apenas sou aposentada como me é de direito. Logo, não generalizem. Não me deixem com a sensação que querem que eu morra logo. Me deixem viver, sem me culpar por estar viva, mais um pouco, com a sensação do dever cumprido.Respeitem o tanto que trabalhei honesta e apaixonadamente pela educação uma vida toda, sem necessidade de leis que me dissessem da necessidade de fazê-lo bem.

Anônimo disse...

Sem drama, sôra!