Dólar mais alto contém aços importados. Movimento melhora competitividade local. Gerdau aproveita e eleva preços em 8%.

As ações das siderúrgicas estão em alta forte no pregão desta terça-feira, reagindo à notícia, que começou a circular nas corretoras no final da manhã. Por volta de meio-dia, CSN subia 7%, e Gerdau e Usiminas, 6% cada.

A Gerdau está implementando um aumento de preço nos aços especiais de 10% a 12%. Outras siderúrgicas também estão aumentando preços: o aço longo, mais usado na construção civil, está subindo cerca de 8%, enquanto os aços planos, mais usados na indústria automobilística, estão subindo entre 6% e 8%. 

. Estes aumentos entram em vigor dia 15 de janeiro.

. Anos de sobrevalorização cambial abriram o mercado brasileiro para o aço importado, retirando o poder das siderúrgicas locais de ditar preço. As margens de empresas como Gerdau, CSN e Usiminas despencaram, e os analistas diziam que o mercado de aço estava passando por uma mudança estrutural. Agora, com o dólar a 2,70, os importados estão morrendo na praia e o pêndulo do poder de preço voltou para o lado dos fabricantes locais.

5 anos o melhor do gênero, segundo Veja.
Só cervejas e chopes artesanais, mais cardápio de petiscos.
Locais únicos em Porto Alegre.
Vá esta noite com seus amigos, colegas, conhecidos, namoradas.
Carta de bebidas, cardápio, serviços:
www.biermarkt.com.br

5 comentários:

Anônimo disse...

Brasileiro é assim, quando pode explora o povo.
Com a gasolina sempre foi assim, com a carne, etc.
É a nossa sina.

Anônimo disse...

Dr Jorge sempre se dando bem... Tenta vender alguma coisa para ele!

Anônimo disse...

Tem que importar aço.
Empresário brasileiro só sabe roubar o povo com o auxilio dos políticos.

Anônimo disse...

Cadê os avisos nos postes,"WANTED"?

Anônimo disse...

estamos assistindo uma desvalorização controlada do cambio, o impacto do aumento do preço do aço na inflação anual é mínimo.
o ajuste fiscal esta sendo feito para contrabalancear o impacto do aumento do dólar na inflação, teremos os preços relativos ajustados e o novo foco passará a ser as exportações pois se continuarmos dependendo so mercado internos o crescimento econômico continuará sendo pífio.