. ONS nega risco de racionamento de energia no Brasil em 2015. Há controvérsia.

De acordo com o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, o fato de o risco de déficit calculado pelo governo ter chegado a 5 %, limite máximo tolerável, não significa que o racionamento seja necessário.

. A reportagem é do jornal Brasil Econômico.

O Operador Nacional do Sistema (ONS) afirmou nesta quinta-feira que não há indício de risco de racionamento de energia no Brasil em 2015.
Segundo o diretor geral do órgão responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN), Hermes Chipp, a indicação é de chuva na média ou acima da média já a partir de novembro.
O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, que assim como Chipp participa de evento em Brasília, reforçou que não há risco de déficit de energia no próximo ano.
De acordo com Zimmermann, o fato de o risco calculado pelo governo ter chegado a 5 %, limite máximo tolerável, não significa que o racionamento seja necessário.
"Essa tolerância é para o risco após a estação chuvosa. É preciso esperar o fim de abril para se calcular o risco real", afirmou.

CLIQUE AQUI para ler mais. 


Nenhum comentário: