Saiba por que Porto Alegre registra baixíssimos índices de desemprego há vários meses

A expansão demográfica abaixo da média brasileira e o crescimento da população ocupada acima da evolução do contingente de pessoas em busca de trabalho têm levado a região metropolitana de Porto Alegre a registrar, há vários meses, o menor índice de desemprego do país. A constatação é do jornal Valor de hoje. Leia toda a reportagem:

. A renda dos trabalhadores da região está subindo acima da média nacional, mas sem provocar saltos inflacionários, graças principalmente à produção de alimentos no Rio Grande do Sul.

. Na Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE referente a janeiro, Porto Alegre registrou desemprego de 2,8%, o menor patamar da série histórica para o mês e 0,7 ponto percentual abaixo do mesmo período de 2013. Na média das seis regiões metropolitanas pesquisadas (São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Salvador e Recife, além da capital gaúcha), o desemprego recuou de 5,4% para 4,8% na mesma comparação.

. A última vez que a região metropolitana de Porto Alegre não registrou a menor taxa de desemprego, segundo o IBGE, foi em março de 2012 - o posto foi ocupado por Belo Horizonte (5,1%) e a taxa em Porto Alegre atingiu 5,2%.

CLIQUE AQUI para ler tudo.


8 comentários:

Anônimo disse...

Na espanha contam ate presidiarios como desempregados.

No brasil ate os indolentes receptores das bolsas familia sao considerados empregados. Nao admira os baixos indices oficiais de desemprego.

Ah, e se o desemprego esta tao baixo, por que a violencia esta atingindo indices venezuelanos no brasil? Nao ta todo mundo empregado, com panelas cheias?

Anônimo disse...

Polibio, sobre empregabilidade e crescimento tenho a seguinte perguta: porque, em todas as pequenas empresas que visito ou sou cliente, quando pergunto quantos funcionários existem trabalhando a resposta parece ser unânime: quanto menos melhor, está ficando impossível manter o negócio. Talvez algum leitor do seu blog possa ajudar a explicar isso.

Anônimo disse...

Polibio, sobre empregabilidade e crescimento tenho a seguinte perguta: porque, em todas as pequenas empresas que visito ou sou cliente, quando pergunto quantos funcionários existem trabalhando a resposta parece ser unânime: quanto menos melhor, está ficando impossível manter o negócio. Talvez algum leitor do seu blog possa ajudar a explicar isso.

CARLOS SGARBI disse...

Reflexo da crise, EDITOR. So vc nao entende que quando um Pais esta em crise, o caos se avizinha, a inflacao esta fora da meta, a recessao e a realidade, etc., O DESEMPREGO E MENOR. Coisa de especialista, ne?

Anônimo disse...

Tem a ver com estes baixos índices tambem o "efeito PT"

Anônimo disse...

kkkk, gente doida! Peguem um Curriculum e saiam atras de emprego nessa terra arrasada pelo comunismo!!! Parece coisa de maconha isso!!!!

Anônimo disse...

Hehehehe, o sgarbi acredita em indices do governo e no lobo mau...

J.F. de Pinedo Kasper disse...

Caro Políbio, um abraço. Desempregados, segundo o IBGE, são os entrevistados que não estejam empregados ou que não estejam procurando emprego formal. Logo, quem está com seguro-desemprego ou Bolsa Família, não diz estar procurando emprego. Ver em mais em www.chicopinedo.com.br