Osmar Terra quer que Câmara chame Maria Corina para denunciar opressão do governo criminoso da Venezuela

Um dos pouquíssimos deputados brasileiros que se colocou publicamente ao lado do povo venezuelano, o deputado Osmar Terra, PMDB do RS, apresentou ao presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves, um requerimento para que María Corina Machado, deputada eleita à Assembleia Nacional da Venezuela, seja convidada a fazer um relato da situação do seu país.

. Maria Corina foi cassada por uma to de força, esta semana, por ter denunciado a opressão e a repressão praticadas pelo governo ilegítimo da Venezuela.

.  Em sua justificativa, Terra afirma:
- Na última sexta-feira, 21, a deputada da Assembleia Nacional da Venezuela, María Corina Machado foi impedida de fazer um relato da situação de seu país na sessão da Organização dos Estados Americanos – OEA. Adicionalmente, manifestação do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Desdado Cabelo, declarando a perda de mandato da deputada Corina por querer externar a situação de seu país em forum internacional, justifica o convite para que venha à Câmara dos Deputados do Brasil para fazer seu relato sobre a situação do país vizinho.

. Em pronunciamento no Plenário, o parlamentar afirmou:
  - A Venezuela vive uma crise profunda. Não há comida nos supermercados, nem papel higiênico. O povo está nas ruas há dois meses, e já houve 34 mortes. A deputada María Corina é um símbolo de resistência democrática. Eu não estou julgando aqui se é de direita ou de esquerda. Ela é um símbolo de resistência democrática, e não nos importarmos com isso abre um grave precedente na política e nas democracias da América do Sul.
       
. O deputado Osmar Terra também cobrou solidariedade por parte do governo brasileiro:
- Eu quero saber, por quanto tempo o Brasil vai ficar de espectador, sem fazer nada. Quantos mortos vai precisar haver na Venezuela para o Brasil fazer alguma coisa? O povo não vai sair mais nas ruas, e nós temos que nos pronunciar sobre isso.

5 comentários:

Anônimo disse...

Observem as TVs, só noticiam o que acontece na Ucrânia e na Criméia. O que essa região significa prás nós vivendo nesta região dominada por esses comunistas do séc-XXI...??? nada...O jornal nacional, nem fala mais na crise da Venezuela. Os estudantes lá estão morrendo nas ruas e aki os estudantes dominados pela UNE pelega do governo, estimula os estudantes a atacar a polícia prá ter direito de usar drogas.

Anônimo disse...

A Globo está cometendo erros crassos de abordagens da política tanto nacional quanto internacional e não terá perdão de nenhum lado, pois as esquerdas sempre a abominaram e os democratas agora estão aprendendo a ignorá-la, ou será que as quedas significativas nos índices de audiências principalmente da televisão não querem dizer nada ao menos aos marqueteiros? No momento em for dado o golpe de esquerda, pois eles não toleram democracias, o Boninho vai ter que fugir do Brasil, que peninha, né? Ele, por ser muito rico, continuará a ter uma boa vida, mas os telespectadores democráticos atuais terão que aprender a viver numa Coba.

Anônimo disse...

Tá certo o deputado Osmar Terra, deve-se fazer mais barulho e denunciar o apoio do governo PeTralha à ditadura Venezuelana, já que a grande mídia nacional também é conivente com os crimes naquele país.

Anônimo disse...

GOSTEI DESSA

SE O DEPUTADO ESTIVER REALMENTE INTERESSADO E TROUXER CORINA, VAI GANHAR MEU VOTO E DE OUTROS A QUEM VOU RECOMENDAR.

PARABENS DEPUTADO TERRA,OUTROS NÃO PERCEBEM OU FAZEM DE CONTA QUE NÃO PERCEBEM, AS BARBARIDADES QUE OCORREM NA VENEZUELA COM APOIO DOS PETRALHAS BRASILEIROS,NOSSOS GOVERNANTES,INFELIZMENTE.

DEPUTADOS QUE ABREM A BOCA PARA FALAR EM DIREITOS HUMANOS,PURA BALELA, QUANDO É ASSASSINO COMUNISTA MASSACRANDO O POVO FAZEM OLHO BRANCO.


Anônimo disse...

Bem que a Maria do Rosário poderia se preocupar com a morte dos vários estudantes e trabalhadores da Venezuela, assassinados por um regime ditatorial, que se diz muito democrático.

Tão democrático que acabou com a imprensa livre naquele país.

Os nossos estudantes também estão completamente alienados. Hoje eles tem uma pauta única: o transporte coletivo gratuito para estudantes.

Hoje são colegas deles morrendo lá. Se continuarmos com um governo tão simpáticos a estes paisinhos de quinta, como Cuba, Venezula, Argentina, Bolívia e Equador, em breve a mesma movimentação vai estar por aqui.