Ex-esposa vai a júri, terça, em SP, acusada de mandante do assassínio do marido, diretor do Friboi

Está confirmado para esta terça-feira o julgamento da empresárias Giselma Carmen Campos em São Paulo. Ela é acusada de ter mandado matar o ex-marido, Humberto Magalhães, na época diretor do Friboi. A principal testemunha de acusação será seu próprio filho, Carlos Eduardo, que explicou sua posição:
- Ela mandou matar meu pai porque queria ficar com o dinheiro dele.

. A Polícia de SP apurou que Giselma Carmem Campos usou seu irmão, morador no Maranhão, para contratar dois pistoleiros em São Paulo.

. O diretor financeiro do Friboi começou como açougueiro há 20 anos no próprio Friboi.

. A acusada ficou presa durante um ano e meio, mas depois foi libertada por ordem do ministro do STF, Celso de Mello, atendendo pedido de habeas corpus dos seus advogados. Antes da ordem, o caso esteve no STJ, onde o pedido foi negado. 

- O caso foi abordado pelo Fantástico, domingo a noite. A importância da notícia está no envolvimento de Celso de Mello como um dos personagens recentes da batalha judicial movida pela acusada. O Friboi, de quem a vítima era diretor, tem sido citado nas redes sociais como abrigo de um dos filhos de Lula, que seria sócio oculto dos controladores. Isto nunca foi comprovado e é negado com veemência pelo Friboi. 

Um comentário:

Anônimo disse...

HC concedido pelo Ministro Celso de Mello, conforme Jurisprudencia dominante da Corte, ou seja, a ré teve suas garantias constitucionais de ser presa somente após transitada em julgado.

Outros HCs foram concedido por outros Ministros como Gilmar Mendes: para Cacciola que fugiu do Brasile para o médico estrupador Abdelmassih que fugiu do Brasil, não localizado até os dias de hoje.