210 médicos de Santa Catarina assinam carta aberta e exigem prevenção imediata com cloroquina

O editor acaba de receber cópia da carta aberta.

210 médicos de Santa Catarina acabam de entregar carta ao governador Carlos Moisés, para que ele baixe imediatamente um decreto com dois pontos:

1 - Baixar protocolo para o uso imediato de medicações preventivas, com o uso de hidroxicloroquina ou cloroquina, azitromicina, ivermectina, zinco, vitaminas C e D.
2 - Garantir a disponibilização de todas as medicações para que os médicos administrem e os pacientes usem.

A carta aberta, assinada ontem, domingo, em caráter extraordinário, garante que existem evidências médicas do bom resultado e avisam que esta é a única forma de evitar que continuem crescendo geometricamente os casos confirmados de vírus chinês em Santa Catarina. O CFM, pelo parecer DFM 04/2020, admite que os médicos prescrevam os medicamentos.

Conforme informa diariamente este blog, SC, 7,2 milhões de habitantes, soma mais casos confirmados do que o RS, 11,3 milhões de habitantes:

RS, 11,3 milhões de habitantes, 31.999 casos e 727 mortes
SC, 7,2 milhões de habitantes, 32.961 casos e 393 mortes
Paraná, 11,3 milhões de habitantes, 31.120 casos e 781 mortes

20 comentários:

Anônimo disse...

A quem o governador do RS e o prefeito de porto alegre prestam contas? À população é mais do que óbvio que não é!!
Quem será seus donos? Terão olhos puxados? Qual o prêmio receberão pela quabradeira?

Anônimo disse...

R$ 18.000,00 por cada atestado de COVID/19,

Alguma dúvida porque eles (médicos e políticos)não querem que acabe nunca !!!!

Anônimo disse...

Recentemente, o hospital Albert Einstein recomendou a seus médicos que não receitem a medicação.

Poderiam mandar essas recomendações para p Einstein.

Fredoliveira disse...

Ah, se já tivessem feito está pressão antes. Quantas vidas poderiam ter sido salvas. Mas só interessava p pânico e a politicagem

Anônimo disse...

Só tu pra acreditar nessa fake de 18 mil o asno.

Anônimo disse...

Que velho idiota. Já foi dito que essa droga não ajuda em nada.

Anônimo disse...

Petralha. Leia a nota. RECOMENDA, para pacientes hospitalizados. O uso do remédios é defendido nos primeiros sintomas, justamente para não chegar em tal estágio.

Anônimo disse...

Não funcionou pra avó da Michele Bolsonaro. Teve que ser entubada hj

Unknown disse...

Pelo que sei , eles.receberao 3 x.o valor do patrimônio para quebrarem os estados e municípios, assim os chineses comprarão tudo a preço de banana.

Anônimo disse...

Tu és mal intencionado! O Kallil e o Uip tomaram o coquetel e tu sabes que ele deve ser tomado no início dos sintomas e não já hospitalizado depois de 10 dias

Anônimo disse...

Diario oficial do estado de São Paulo dia 21março de 2020 pág 5 resolução ssp 26tirem suas conclusões ,China com 1,4 bilhões de pessoas só teve oitenta mil contaminadas é 8 mil mortes só cego pra acreditar.

Anônimo disse...

Ciência! Ciência! Ciência! Desemprego! Desemprego! Desemprego! Fome! Fome! Fome! Miséria! Miséria! Miséria! E aí STF como resolver a Pandemia? Os Prefeitos e Governadores não estão conseguindo.

Anônimo disse...

‘Engenheiro civil formado’ recebeu o coronavoucher:

Brasil 06.07.20 - O Antagonista

O “engenheiro civil formado” que agrediu verbalmente o fiscal da Vigilância Sanitária Flávio Graça durante inspeção em um restaurante na Barra da Tijuca, no Rio, recebeu o “coronavoucher”, o auxílio emergencial de R$ 600 do governo de Jair Bolsonaro, informa O Globo.

O jornal carioca teve acesso aos dados do engenheiro de 43 anos no Portal da Transparência da CGU e constatou que ele deu entrada no pedido e recebeu a primeira parcela do pagamento em maio.

Pelas regras do “coronavoucher”, ele é destinado apenas a trabalhadores informais e desempregados, ou pessoas que perderam o emprego em consequência da pandemia do novo coronavírus.

O Globo diz ainda que as redes sociais do homem, agora apagadas, continham postagens elogiosas à extremista Sara Winter e ao blogueiro bolsonarista disseminador de fake news Oswaldo Eustáquio.

Mais cedo, conforme publicamos, a mulher do “engenheiro civil formado” foi demitida do cargo que ocupava na empresa de energia Taesa.

Anônimo disse...

Mulher do caso do ‘engenheiro civil formado’ é demitida no Rio:

Vídeos 06.07.20 - O Antagonista

A mulher que foi gravada atacando verbalmente o superintendente de educação e projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça, foi demitida, informa o jornal carioca Extra.

O vídeo da agressão, que viralizou nas redes sociais, foi exibido no Fantástico, da Rede Globo, no domingo (5) à noite.

Nas imagens, a mulher e seu marido atacam Graça durante uma fiscalização em um restaurante do Rio por volta das 21h de sábado (4).

“Você não vai falar com o seu chefe, não?”, pergunta o homem ao fiscal da Vigilância Sanitária, que é médico veterinário. “A gente paga você, filho”, acrescenta a mulher.

O fiscal insiste na necessidade de evitar aglomerações no lugar, por causa da pandemia do novo coronavírus, e o homem responde: “Cadê a sua trena? Eu quero saber como você mediu as pessoas”. Quando Graça responde chamando o homem de “cidadão”, a mulher rebate: “Cidadão, não. Engenheiro civil formado e melhor que você”.

Nesta segunda (6), a Taesa, empresa de transmissão de energia onde a engenheira química de 39 anos trabalhava, anunciou a sua demissão e divulgou uma nota dizendo que “compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo”.

O casal também excluiu os perfis que mantinha nas redes sociais.

Anônimo disse...

“Cidadão não, engenheiro civil”: casal que atacou fiscal no Rio em aglomeração é bolsonarista:

6 julho 2020 - DCM

Em reportagem exibida neste domingo pelo Fantástico, uma cena grotesca vai para o bestialógico nacional.

Fiscais foram atacados fazendo seu trabalho em aglomerações em bares no Rio de Janeiro após o governador Witzel liberar o funcionamento.

Um casal resolveu intimidar um profissional da Vigilância Sanitária com uma carteirada surreal.

“A gente paga você, filho. O seu salário sai do meu bolso”, diz ela.

“Cadê a sua trena? Como você mediu as pessoas?”, prossegue o marido.

O fiscal tentou responder: “Cidadão…”

A mulher não o deixou terminar: “Cidadão não, engenheiro civil, formado, melhor do que você”.


A figura se chama Nívea del Maestro, é engenheira química, e o nome do marido é Leonardo Barros.

São bolsonaristas.

No Linkedin, Nívea se declara formada em gestão de Projetos e Processos, Planejamento Estratégico e gestão de Custos de Projetos e Corporativos.

Leonardo se define como “pai, casado, engenheiro, atleta amador, mergulhador. Direita, anti-PT, anti-PSOL, anti-PC do B, anti extrema imprensa”.

Eles apagaram seus perfis nas redes após ter seus nomes revelados.

Um vídeo filmado por Leonardo falando com um jornalista na rua está circulando (veja abaixo). “Ô raça vagabunda do caralho”, diz Nívea a certa altura.

No Facebook, o empresário Fabrício Aiala descreveu o que passou com Nívea:

Uma pessoa que causava polêmica cotidianamente em minhas redes sociais, discutindo com meus amigos em meus posts. Uma Bolsonarista cujas manifestações em seus perfis sempre me indignavam, mas nunca fui capaz de contra argumentação. Eu apenas lamentava em silêncio. Faz alguns meses que a extirpei das minhas redes e ontem levei um baita SUSTO com a reportagem do FANTÁSTICO.

Na manhã desta segunda, ela foi demitida.

Segundo a Taesa, companhia elétrica em que ela trabalhava, “a empregada em questão desrespeitou a política vigente na empresa” sobre o coronavírus.

Anônimo disse...

Bolsonaro volta a fugir de debates: Presidente não participará de cúpula mundial sobre desemprego:

6 julho, 2020

Da Coluna de Jamil Chade no UOL:

Afastado de todos os principais encontros realizados por organismos internacionais sobre o impacto da covid-19, o presidente Jair Bolsonaro tampouco participará nesta semana de uma cúpula virtual para tratar do impacto da pandemia no mundo do trabalho.

De acordo com os organizadores do evento, serão pelo menos 54 chefes-de-estado e de governo que falarão durante a cúpula organizada pela OIT. A ausência do brasileiro foi decidida antes dos exames médicos que foi submetido nesta segunda-feira. Ele poderia ter participado com um vídeo gravado e não necessariamente ao vivo.

(…)

O encontro, sem Bolsonaro, terá a participação de Sérgio Nobre, presidente da CUT.

Para o dia seguinte ao evento dos líderes mundiais, o governo escalou para discursar o Secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal.

(…)

Anônimo disse...

A informação do Einstein ter alterado a recomendação era fake. Dito pelo próprio presidente do Conselho de administração do hospital.

RICARDO AMMIRABILE VIANNA disse...

Prezado editor fico impressionado com a sabedoria destes médicos de SC , eles descobriram algo que todos outros e autoridades médicas tanto do Ministério da Saude, organização mundial da saude , EUA e União Européia não descobriram , será mesmo ? Você tem confcção disto ? Não existe nenhum estudo cientifico para dar quarida a este protocolo. Estamos enfrentando este tipo de sitaução, simplesmente porque não temos liderança nacional de um Presidente , e um lider que direcione o Ministério da Saude, falta unidade, aí abre espaço para todo e qualquer iniciativa sem fundamento. Só falta chamar um pagé para fazer curas com ervas.

Anônimo disse...

Polibio sou da Saúde e tenho interesse no tema.?Podias postar o documento completo em outro post com o nome dos medicos?

Anônimo disse...

Um petralha genocida. Milhares de médicos, em 77 países adotaram o protoco com hidrocloroquina e então salvando vidas. Petralhas e grande mídia querem à morte.