Desabastecimento inclui pouquíssimos itens nos supermercados, com ênfase para ovos e álcool gel

Ainda persiste desabastecimento de alguns produtos nos supermercados gaúchos.

A ênfase é para ovos, fermentos e álcool gel.

São apenas poucos itens.

A Agas informa que os supermercados estão plenamente abastecidos de itens de alimentação e higiene.

O editor constatou pessoalmente, esta manhã, que isto é verdadeiro.

4 comentários:

Anônimo disse...

Tenho ido uma vez na semana,ia duas,até porque frutas e verduras não duram muito,mesmo sob refrigeração. Faltou sal de cozinha,em saquinho,só embalagem plástica (Cisne),mas na semana seguinte tinha. Álcool gel não tem,mas água e sabão fazem o mesmo efeito.
Fermento biológico desapareceu. Esse não tenho encontrado.
Mas no mais os mercados estão bem abastecidos. Quem viveu nós temos do Sarney de inflação quase nos 100%onde faltava de tudo,carne só no câmbio negro e de procedência duvidosa por exemplo,necau,leite moça,sabão em pó,e tantos outros produtos com preços abusivos ou em falta,sem falar na cervejinha.
Com certeza estamos bem melhor preparados hoje do que nos tempos do Sarney.

Anônimo disse...

Quer estocar e deu com os burros n'agua né , velho cagao?

Anônimo disse...

Justiça do Rio suspende campanha ‘O Brasil não pode parar’:

Brasil 28.03.20 - O Antagonista

A Justiça Federal do Rio de Janeiro determinou, em caráter liminar, a suspensão da campanha “O Brasil não pode parar”, na qual o governo Bolsonaro defende o isolamento vertical, só para grupos de riscos do coronavírus.

A medida foi pedida ontem pelo Ministério Público Federal, como publicamos, e concedida pela juíza federal Laura Bastos Carvalho.

Segundo a juíza, a ordem é para que a “União se abstenha de veicular, por rádio, televisão, jornais, revistas, sites ou qualquer outro meio, físico ou digital, peças publicitárias relativas à campanha ‘O Brasil não pode parar’, ou qualquer outra que sugira à população brasileira comportamentos que não estejam estritamente embasados em diretrizes técnicas, emitidas pelo Ministério da Saúde, com fundamento em documentos públicos, de entidades científicas de notório reconhecimento no campo da epidemiologia e da saúde pública.”

Anônimo disse...

Enquanto durar o estoque nos depósitos dos supermercados, tudo bem.
Depois.........

Vai começar faltando embalagem pro leite das vacas, que não pararam.

As galinhas não pararam, mas falta ovo ou embalagem?