Chegou a hora de fechar o STF e o Congresso Nacional

73 comentários:

Anônimo disse...

Gilmar Mendes é como José Dirceu: desperta nas pessoas os instintos mais primitivos. E isso está acontecendo com milhões de pessoas no Brasil.
O STF parece que não se deu conta o quanto está sendo odiado, penso que o ambiente divino de 11 deuses num olimpo particular cegou. Estão totalmente fora da realidade brasileira!

Anônimo disse...

O STF "cobra" reação dura do PGR a Rodrigo Janot,e os brasileiros cobram do Alto Comando do Exército que tomem imediatas providências em relação aos canalhas bandidos ministros do STF.Eles estão do lado dos criminosos.Que o Exército os prendam antes que destru o Brasil.

Anônimo disse...

Também apoio o fechamento dessas merdas, mas sem constituinte. Trazendo os militares novamente.

Anônimo disse...

Já passou da hora. STF e CN atuam contra o Brasil em favor da bandidagem.

Mordaz disse...

Com Bolsonaro é que não sai solução. Quem tem filhos envolvidos em falcatruas não tem moral e autoridade.

Anônimo disse...

EXCELLENT CHOICE , EDITOR !!

Mordaz disse...

Pelo voto nada muda neste país. São os mesmos desde as diretas já.

Anônimo disse...

Brasil zil zil zil!
Não tem jeito não
Onde estão os sabiás?
As aves gorjeiam tristes,
Não gorjeiam mais como outrora
Quem roubou o prometido e esplendoroso futuro?

Brasil zil zil zil!
Brasil do plim plim hipnotizando os telespectadores...
De tanto ver triunfar as nulidades,
prosperar a desonra, crescer a injustiça
e agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus...
Brasil das siglas STF, PT, MDB, PSL, DEM
Brasil das balas intencionalmente perdidas
Brasil do desemprego, das humilhações aos cidadãos
Brasil das promessas vãs, da desfaçatez
e crimes daqueles que deveriam ser exemplos do bem...
Brasil zil zil zil!
Não tem jeito não

Anônimo disse...

Caro Políbio, e eu que cursei Direito, graças ao crédito educativo dos 'ditadores', imaginando um Poder Judiciário, especialmente suas instâncias superiores, com decisões transparentes, ilibadas e legalistas, e não ao sabor do interesse de determinados réus.

Anônimo disse...

Essa ideia golpista só poderia ter vindo de um blog ultrapassado, reacionário e extremista que não sabe conviver na democracia quando a sua ideologia está prestes a ruir na sociedade brasileira.

Anônimo disse...

Já passou muito da hora.

Anônimo disse...

Tinha que fechar era esse teu blog o caduco.

Anônimo disse...

Polibio, está na hora nada! A hora de trocar todo o STF COMUNO-PETRALHA-BANDALHA já passou a muito! Será que precisa pesquisar para saber que esta é a opinião de todos os brasileiros, que fora comunistas e petralhas dá de OITO A NOVE de cada DEZ BRASILEIROS HONESTOS que querem que todo o STF de corruptos e facínoras vá a PQP!!!!

Anônimo disse...

Se isto aqui não é crime, não sei mais nada.

Anônimo disse...

É isso aí, Políbio, vamos fechar o STF e o Congresso Nacional exatamente como o Maduro quer na Venezuela.
Vamos aprender com os bolivarianos. Vamos se espelhar no Maduro.

JOÃO FERNANDO CUNHA DA CUNHA disse...

DE NADA ADIANTA CLAMAR PELOS MILITARES PARA QUE ELES FAÇAM O QUE SOMENTE DEPENDE DE NÓS.
NÓS É QUE DEVEMOS FECHAR AQUELAS DUAS POCILGAS, AQUELES DOIS ANTROS DA MAIS ASQUEROSA PROSTITUIÇÃO QUE EXISTE, QUE É A PROSTITUIÇÃO POLÍTICA.
NO COMEÇO DO ANO, CARO POLÍBIO, ESTÁVAMOS TODOS CONFIANTES NA ESPETACULAR RENOVAÇÃO DA CÂMARA FEDERAL, QUE, SEGUNDO A IMPRENSA, TERIA SE RENOVADO EM MAIS DE 70% ! DEMOS AZAR.
OS NOVOS QUE CHEGARAM, DE VÁRIAS PARTES DA SOCIEDADE, TAL COMO EVANGÉLICOS, DO AGRONEGÓCIO, DOS ARMAMENTISTAS CHAMADOS DE " BANCADA DA BALA", TRATARAM DE AFIVELAR SEUS NEGÓCIOS, SEUS INTERESSES EM PRIMEIRO LUGAR, E O QUE SE VIU FOI A MÁ FORMAÇÃO FETAL DE UM MONSTRO CHAMADO DE " CENTRÃO ", QUE ORA SE UNE AO PT, ORA CAMBALEIA PARA O LADO DO PSL, DO GOVERNO, E ASSIM VAI DITANDO A PAUTA DO CONGRESSO, A PAUTA DAS REFORMAS, A PAUTA DO PAÍS.
DE NADA ADIANTA, POLÍBIO, UMA constituinte exclusiva! QUEM SERIAM OS CONSTITUINTES?
ESSA MESMA CANALHA, ESSA MESMA CORJA DE BRASILEIROS, NÃO IMPORTA O NOME QUE SE DÊ À SEITA A QUAL PERTENCEM! evangélicos, fazendeiros, armamentistas, comunistas de várias vertentes, SÃO TUDO PORCOS SUJOS FAMINTOS PELA OPORTUNIDADE DE ACESSO AO TESOURO NACIONAL.
TUDO E TODOS DE TODOS OS PARTIDOS MERECEM SER PUXADOS PARA FORA E NÃO SE GASTAR UMA BALA COM ELES. EM 1893 AQUI NO RIO GRANDE DE SÃO PEDRO SE DEGOLOU MUITO MAIS POR MUITO MENOS QUE ESSES PATIFES POLÍTICOS BRASILEIROS. TIRADENTES FOI ESQUARTEJADO POR MUITO MENOS. FREI CANECA TAMBÉM, FELIPE DOS SANTOS FREIRE TAMBÉM. O QUE ESTAMOS ESPERANDO PARA PUXAR PRA FORA DO SUPREMO E DO CONGRESSO NACIONAL ESSES ESCROTOS E DEGOLÁ-LOS DE PÉ? E NÃO TEM QUE VENDAR OS OLHOS. PODE SER POR FORA OU POR DENTRO. AINDA TEM GENTE NO RIO GRANDE QUE ENTENDE O QUE ESTOU FALANDO.
EU PREFIRO A DEGOLA POR DENTRO.

Anônimo disse...

Tem que chamar na bala.

Anônimo disse...

Isso!!

Anônimo disse...

Também acho isso

Anônimo disse...

Eles estao no OLIMPO, consideram-se deuses. Bons salários, vantagens, mil assessores, carros blindados, seguranças,polícia privada, comendo lagostas e filés todo o dia, bons vinhos franceses. Onde existe essa realidade ?? Só no Brasil !! KKKKK...

Anônimo disse...

Eles estao no OLIMPO, consideram-se deuses. Bons salários, vantagens, mil assessores, carros blindados, seguranças,polícia privada, comendo lagostas e filés todo o dia, bons vinhos franceses. Onde existe essa realidade ?? Só no Brasil !! KKKKK...

Anônimo disse...

Cala a boca velho caquético!

Anônimo disse...

Democracia? Você vive em que país? Deputados são eleitos de forma indireta, com coeficiente eleitoral. Senadores são em mesma quantidade, São Paulo é Acre com diferença enorme de população tem a mesma quantidade de senador. E o STF não cumpre as leis, estão acima de tudo é todos, acumulam todos os poderes, da polícia, do ministério público, do legislativo...Em qual democracia você vive? Se iluda...

Anônimo disse...

Em qual democracia, imbecil ??

Carl disse...

As bactérias são resistentes, se agarram ao Poder e se reproduzem... vide Lobão e Lobão Filho entre outros corruptos!

Anônimo disse...

Petralha satanás! Foge do blog seu fdp!

Anônimo disse...

Chego a sonhar que encontrei com ele em Portugal e enchi aquele beiço de porrada!

KAFANGO BOROK disse...

SOBRE INTERVENÇÃO
A ideia de uma Intervenção Militar Constitucional conforme o Art 142 da Constituição Federal começou a se disseminar nesses dias junto a alguns grupos de ativistas. A ideia vem acompanhada da narrativa falsa, segundo a qual o Governo Bolsonaro estaria supostamente paralisado. Uma narrativa que é também falsa por confundir, de maneira deliberada ou por má fé, os duros embates políticos do governo com o Congresso Nacional e com o STF com uma suposta paralisia de ações governamentais.
E também por má fé, a ideia de intervenção militar constitucional ignora aquele que tem sido um dos atores políticos de peso desde o início do governo: os milhões de apoiadores do Presidente Bolsonaro que têm se mostrado dispostos a irem às ruas em apoio ao governo, e com isso mudar o ambiente político, como ocorreu nas e após as Manifestações de 26/05, e poderá ocorrer novamente após as manifestações de 30 de Junho próximo.
Os proponentes de uma intervenção militar agora ignoram que, para ser constitucional, nos termos do Art 142, esta intervenção iria ela sim efetivamente paralisar o governo e o País, pois nenhuma reforma poderia ser aprovada e nenhum projeto de lei que atende os interesses da pauta conservadora poderia ser votado.
O resultado seria um ambiente que causaria fuga de investidores, criando assim as condições propícias para o fim antecipado do Governo Bolsonaro ainda esse ano, o que corresponderia justamente aos objetivos da esquerda. O fim precoce do Governo Bolsonaro abriria espaço para o apelo a uma conciliação nacional, que viria como desdobramento da noção de pacificação nacional que muitos militares da reserva do atual governo defendem.
Uma pacificação nacional que significaria escolher um governante de centro, inofensivo aos globalistas, que traria para o governo comunistas não envolvidos em corrupção, em nome do clichê político da pluralidade de ideias, mas que iria também banir a direita e os conservadores de todos as esferas de poder. Pois na visão dos proponentes da chamada pacificação nacional, o problema não está nos comunistas supostamente pacíficos e não-corruptos, mas sim nos conservadores, a quem consideram radicais de extrema direita.
A única intervenção que seria bem-vinda
Ao nosso ver, somente faria sentido falar numa hipotética intervenção militar se fosse para efetivamente dar um reset nas instituições: para elaborar uma nova carta constitucional criminalizando o comunismo, banindo da vida pública os partidos de esquerda, prendendo todos os envolvidos em corrupção e com o Foro de São Paulo.
Uma intervenção que resultasse em uma nova constituição que dissolvesse o atual STF e vedasse terminantemente o ativismo judicial, além de tornar obrigatório o voto impresso nas urnas eletrônicas e assegurar a todo brasileiro de bem o direito de acesso legal a armas de fogo. Uma nova constituição que proibisse expressamente a ideologia de gênero e punisse com rigor toda admoestação sexual contra crianças e adolescentes.
Obviamente o programa acima não está no horizonte daqueles que hoje propõem uma intervenção militar nos termos do Artigo 142. Ao nosso ver, única finalidade dessa proposta de intervenção, nos termos que se encontra agora, é para por um fim precoce ao Governo Bolsonaro com os desdobramentos que mencionamos anteriormente.
Nesse sentido, entendemos que essa proposta de intervenção deve ser rechaçada, cabendo aos apoiadores do governo prosseguir no embate político nas redes sociais e nas ruas em defesa do Governo Bolsonaro e da pauta de direita conservadora, anticomunista e antiglobalista que o elegeu. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

Anônimo disse...

Mandem o sargento abastecer o jipe

Anônimo disse...

Boa!

Marcos disse...

Não temos mais motivos para votar se um tribunal fajuto tem mais autoridade que o presidente.

FAÇANHA, o ADVOGADO do POVO. disse...

A Direita é uma casa de loucos.

Anônimo disse...

ULTRAPASSARAM o limite... ganhando R$ 50.000 ... pagos por nós... são menos que a maioria dos presidiários do Brasil.... porquê??? Possuem dinheiro, estudaram e não deram prá nada.... armazenam "ventos", segundo a deusa Dilma !!! URGE um bota-fora, já !!!

jose alberto disse...

Alô Políbio Brega

E o seu cu, está fechado ou continua sendo enrabado ?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Uso de prova ilegal ajudava a “dar pressão” para a lava Jato, mostram diálogos:

FERNANDO BRITO · 27/09/2019 - O Tijolaço

Dentro do “sanatório geral” que se instalou desde ontem, acaba parecendo pequena a ilegalidade praticada pela Força Tarefa da Lava Jato ao usar informações obtidas ilegalmente dos procuradores da Suíça e de Mônaco para obter prisões preventivas e “dar pressão” a Sergio Moro e à obtenção de delações.

Não é.

Juridicamente, é motivo para atacar-se, desde o nascedouro, todo o processo de delações premiadas em que se baseou a Lava Jato.

O uso de “provas” obtidas ilegalmente é muito mais grave que a decisão tomada ontem pelo Supremo, questionando a ordem de apresentação de defesas, o que pode anular apenas os julgamentos que, claro, podem ser refeitos.

A contaminação das provas usadas no início das investigações anula todos os atos do processo, até mesmo a denúncia dos acusados.

Por muito menos as operações Satiagraha e castelo de Areia foram anuladas.

Não é “uma bobagem” que se possa suprir depois, quando chegarem informações pelos canais oficiais.

A formalidade não é uma tolice e é famosa entre os advogados a afirmação de Benjamin Constant de que “o que preserva [o processo] do arbítrio é a observância das formas. As formas são as divindades tutelares das associações humanas; as formas são as únicas protetoras da inocência; as formas são as únicas relações do homem (…) é somente às formas que o oprimido pode apelar”.

Não há ilegalidade em usar conversas vazadas ilegalmente para a anulação, uma vez que não se destina a condenar, mas a beneficiar o réu.

Quem põe em perigo a Justiça, de fato, são os justiceiros para quem a formalidade da lei é desprezível e pode ser violada, com dizer de Dallagnol, em “risco calculado”.....

Anônimo disse...

É só o Congresso e o STF não "rezar" pela cartilha dos Lavajateiros que eles querem derrubar 2 poderes?

Anônimo disse...

Ao contrário, prendam moro, deltam & cia e o Brasil melhora, eles quebraram a industria naval e da construção civil.

Anônimo disse...

No final descobrimos que os verdadeiros pilantras da Farsa Jato eram os que se auto intitulavam de "mocinhos", o intercep continua revelando as coisinhas da LJ e do ex juiz moro.

Anônimo disse...

Era para desconfiar a famosa LAVAJATO só lavava o lado esquerdo do carro, foi o que o Congresso e o STF estão detetando....

Anônimo disse...

Entenderam o porquê de alguns Procuradores e juizes serem contra a "Lei do Abuso"? Par a poderem usar as instituições e corromperem a legislação ao bel prazer e interesses estapafurdios... sem correrem riscos de serem responsabilizados.

Anônimo disse...

essa turma do MPF PGR e adjacencias é muito mais mafiosa e perigosa do que qualquer investigado, vide esta reportagem e o que Mister Jannot revelou hoje. Que corja! Que corja!

Anônimo disse...

O STF e o Congresso, mal e porcamente estão enquadrando a quadrilha que quebrou o Brasil, por isso querem fechar os dois poderes? Vão trabalhar dentro dos conformes das leis, vagabundos

Anônimo disse...

Quem ousar a atacar dois poderes da República a PM de Brasilia vai punir devidamente, a baixo do cacetete kkkkkk

Anônimo disse...

Ir contra o STF e o Congresso para proteger bandido de estimação, tó fora dessa.

Anônimo disse...

Essa LJ manipulou o impedimento da Dilma; manipulou a prisão de lula e agora querem usar o povo para manipular o congresso e o STF?

Anônimo disse...

Nada como um dia após o outro. A turma que manipularem o STF e o Congresso, agora se revoltam contra as instituições que estão entendo que o golpe em cima da dilma e a prisão de lula foi uma farsa.

Anônimo disse...

Alguém de sã conciencia e ainda permanece acreditando ilusoriamente que o único interesse da LJ/PR é combater a corrupção?

Mas está muito claro que os interesses são outros! Como pode uma quadrilha corrupta combater a corrupcao ? O STF está acordando....

Anônimo disse...

A sabedoria do ditado popular: Pimenta nos olhos dos outros... O gado tambem deve ir comprando colírio. Será que o gado amestrado vai continuar caindo nessa ladainha de querer derrubar 2 poderes?

Anônimo disse...

A Lava Jato serviu pra depor Dilma, sem crime de responsabilidade cometido, colocar Temer no lugar, que é um antigo chefe de quadrilha e está solto, prender Lula, sem provas, e estigmatizar a esquerda, tudo pra impedir a volta de um governo.

Agora querem manipular o STF e o Congresso novamente, será que dessa vez vai colar?

Anônimo disse...

A retomada da democracia passa primeiro por dar nomes aos bois. Sergio Moro manipulador da justiça e co-autor do golpe. Nunca estaríamos vivendo este horror de governo e as ameaças a permanentes à democracia, sem os seus préstimos.... Viva o STF, acordou....

Anônimo disse...

Enquanto a Lava Jato abusava de seus métodos ilegais apenas contra o PT era "molezinha" saia todo dia no JN. Agora o furo é mais embaixo, pois o STF e o Congresso estão acordado. Acorda Brasil

Anônimo disse...

Cada dia que passa um por um vai revelando o que pensa e o que testemunhou da tramoia do impeachment de Dilma e a prisão de Lula. O intercep está fazendo com que os golpista venham a público falar a verdade, já se tem noticia de dois peixes grandes, Temer e Aluisio Ferreira nunes, vem mais por aí....Por isso querem fechar i Congresso e o STF?

Anônimo disse...

E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. lavajato, Moro Dalagnol são uma farsa. Viva o STF

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Anônimo disse...

Lava Jato manipulou impeachment de Dilma e eleição 2018, admite Aloysio Nunes:

27/09/2019

Jornal GGN – Alvo da delação de Léo Pinheiro (OAS), Aloysio Nunes (PSDB) agora admite que a operação Lava Jato manipulou o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição presidencial de 2018.

Segundo Aloysio, a Lava Jato “vendeu peixe podre” para o Supremo Tribunal Federal quando vazou grampo ilegal (e isolado) de conversa entre Dilma e Lula, para forçar a opinião pública a pressionar para que o petista não assumisse a Casa Civil. Como consequência, o ministro Gilmar Mendes ratificou uma ação movida nesse sentido.

Nunes lembrou desse episódio para tentar amenizar a crítica ao PSDB, que sempre explorou os vazamentos da Lava Jato contra o governo do PT, e fomentou o impeachment de Dilma desde a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

“Não só o PSDB [embarcou na Lava Jato sem senso crítico]. O Supremo Tribunal Federal acabou por barrar a posse do Lula com base em uma divulgação parcial de diálogo, feita por eles, Moro e seus subordinados, do Ministério Público. Eles manipularam o impeachment, venderam peixe podre para o Supremo Tribunal Federal. Isso é muito grave”, comentou.

De acordo com o ex-senador tucano, se Lula tomasse posse na Casa Civil, provavelmente Dilma não teria sido derrubada do poder. “Lula, que dizem que foi um governo socialista, governou com a direita. Teria rapidamente condições de segurar a base política. (…) Foi exatamente por isso que eles [Lava Jato] procuraram barrar, como conseguiram, a posse de Lula.”

Aloysio disse também que o vazamento do grampo “evidentemente” foi uma “manipulação política do impeachment”. Além disso, a “divulgação da delação de [Antonio] Palocci nas vésperas da eleição presidencial” também foi “manipulação política da eleição presidencial. Isso feito de caso pensado, como os diálogos revelaram.”

Nunes, que afirmava no passado que ninguém poderia barrar a Lava Jato, agora se diz “profundamente chocado” com as ilegalidades reveladas pela imprensa e pela Vaza Jato, e afirma que o “Supremo tinha que tomar providências, uma vez que o Conselho Nacional de Justiça não sei se tomará.”....

Bolsonarianos ... disse...

Quando eles querem dar uma aparência são rápidos né...e o Adélio Bispo quem mandou matar o nosso capitão pô?

Najaw disse...

CALA A BOCA VC SEU RETARDADO!

Anônimo disse...

Infelizmente, realmente e apenas, somente existem 2 maneiras de se fechar esse STF e o Congresso que aí estão, quais sejam, seja através de uma Convocação para a feitura de uma Nova Constituinte a substituir a de 1988 ou, o povo exigir que os militares fechem o Congresso e o STF, mandando todos para as suas devidas casas. Se se optar pela primeira solução evidente que teremos uma Constituição muito mais sem-vergonha e protetora de bandidos, dado o naipe do Congresso que ora temos e, assim, resta apenas uma única solução viável, ou seja, novamente se confiar nos militares para fechar e que, ainda confiando nos militares, providenciem os mesmos novas eleições para Senadores e Deputados Federais, de maneira a se tentar eleger um novo Congresso que, aí sim, eese é o que faria a Nova Constituinte, ou seja, com os bandidos atuais que aí estão, qualquer tentativa que se faça para melhorar será pior, será o mesmo que se colocar uma raposa dentro de um galinheiro, galinheiro esse, conforme confessou certa vez o Lula, ele muito apreciava quando adolescente, quando ali entrava e se satisfazia molestando as pobres das galinhas e, portanto, foi pessoas assim, desse naipe, que colocamos na Presidência do país, comunistas, estupradores de galinha, uma terrorista confessa, são os exemplos permitidos pela nossa atual legislação maior, a qual, necessariamente, precisa mudar, disso ninguém duvide !

Anônimo disse...

Claro que é crime. Eles perderam completamente a decência.

Anônimo disse...

Sim, lunáticos extremistas, democracia: apesar do psicopata do Bozo ter sido eleito por fake news e manobras do judiciário para alijar o favorito Lula da última disputa presidencial.

Marcelo Baglione disse...

ALTAMENTE RECOMENDÁVEL
=====
Polibio, boa noite. Você, até o momento, é o único profissional da imprensa, jornalista independente e de verdade, que está tendo os três colhões de dizer a plenos pulmões: Chegou a hora de fechar o STF e o Congresso Nacional! PARABÉNS!

Vamos subir e dar moral e apoio à Hashtag

#EuApoioOPolibioBraga

Este é o desejo e vontade de praticamente todo o Brasil de bem e honesto que quer de volta a Ordem e o Progresso em nosso país.

Anônimo disse...

O Brasil não merece uma democracia? Não merece a imposição das leis e Instituições democráticas? E ser submetido a um "salvador da pátria"? Ser submetido ao crive da subjetividade de um indivíduo, sem qualquer controle legal? PS: o atual presidente foi eleito pela maioria dos eleitores presentes à urna, igualmente os congressistas foram escolhidos pela maioria dos eleitores presentes à urna; ou seja, tanto os congressistas quanto o presidente foram escolhidos pela maioria; não foi só um, foram vários escolhidos pelo eleitorado! 
https://www.youtube.com/watch?v=9Ey2j4NmZfw&lc=Ugz7NSPsQ7aZKAfNaRh4AaABAg.9-OrJwSi3MB9-TZc8QmW3f 
https://globoplay.globo.com/v/7104152/ 

"As faces da mesma moeda": 
https://www.youtube.com/watch?v=MRRusKTEPOA&lc=UgxjuR219b64I_dBrpd4AaABAg.9-PFZ7cMOo59-PKA__zWoW 

Insinuações resultam em "Um dia de fúria...": 
https://www.youtube.com/watch?v=YUERBbaNJbI 


Quem é o fiscal da prefeitura? 
https://www.youtube.com/watch?v=NknGKxpZY4o&lc=Ugw6vDu6A4IKDa45Rut4AaABAg 

Os vereadores e os pães... 
https://www.youtube.com/watch?v=EZwUj8qkUrA&lc=UgxJSG5avCJ6xb8f4dJ4AaABAg 


"Dá as costas para o mundo..."? 
https://www.youtube.com/watch?v=wpjiGZaOUss&lc=UgxvoVciPEyrZlV_mqx4AaABAg.9-RDYedghyn9-RHYgpuOzq 

Economia: 
https://www.youtube.com/watch?v=1vzlRytD8aY&lc=UgwE_-r6Q8HrFBpu-AF4AaABAg.9-KCjiiqqi59-LIHUU1pK6 


Golpe? A ideologia "falando alto"... 
https://www.youtube.com/watch?v=mVvJaYDFZyk