Alcolumbre quer engavetar investigações sobre a fraude eleitoral no Senado

O novo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, quer engavetar as investigações para apurar a fraude nas eleições para a presidência da Casa.

Como se sabe, no sábado, apareceram 82 votos para apenas 81 eleitores. Dois votos estavam fora dos envelopes. A Mesa tratou de triturar tudo rapidamente, mas os dois votos foram enfiados no bolso pelo presidente José Maranhão, que alegou guardá-los como lembrança. As cédulas continuam apenas uma rubrica e não duas, como manda a lei.

O que se espera é que os senadores gaúchos Lasier Martins e Luiz Carlos Heinze, membros da nova Mesa, não consintam e exijam averiguações.

11 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo isso, abrir CPI para investigar o Judiciário (que bom) e jogar a própria sujeira pra debaixo do pano? Aí não dá.

Anônimo disse...

Não só tem que apurar como tem que punir os responsáveis. TODOS. Inclusive a Katia Abreu,que usou o fato de ser mulher e em consequências intocável,para furtar documentos.
Tem que punir.
Aprendi em casa que o exemplo vem de cima.

Anônimo disse...

Começou mal ...

Anônimo disse...

kkk... Alcolumbre pertence ao grupo desses novos honestos

Anônimo disse...

é inacreditável!!

é o novo Senado...

tudo foi feito diante dos brasileiros e agora, como sempre, la vem eles com aquele discurso de "apaziguamento", que sabemos bem que significa mesmo é acertos e acordos pra deixar tudo como esta...

Anônimo disse...

Pior do que não querer investigar é pretender indicar o Fernando Bezzera como lider do governo no Senado. Sim, é aquele que estava lado a lado com o Maranhão na mesa diretora.

Carlos Edison Domingues disse...

POLÍBIO. O resultado do pleito é muito mais importante do que uma infrutífera C.P. I. Esta passagem vergonhosa, que maculou o Senado, já foi assinalada pela Nação. "Deixai que os cães ladrem, enquanto a caravana passa" Carlos Edison Domingues

AHT disse...

David Alcolumbre já está demonstrando o seu potencial para aperfeiçoar o execrável "padrão Sarney & Renan". Olho vivo nesse senador. Basta de clones de Sarney e Renan!

Anônimo disse...

O processo em que o Ministério Público Eleitoral (MPE) recomenda a cassação do mandato do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, está desde agosto no gabinete do ministro Edson Fachin no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O MPE entendeu que ficou comprovado o uso de notas fiscais irregulares, falsificação de documento e desvio de valores declarados na campanha de Alcolumbre ao Senado em 2014.

Anônimo disse...

Então está explicado porque esse Alcolumbre já não chegou pautando os pedidos de impeachment dos URUBUS do STF.

egon ressel disse...

Já encaminhei para o corregedor do Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA), o requerimento de investigação da suposta fraude ocorrida durante a eleição para presidência do Senado no dia 2 de fevereiro. Durante o pleito, foram contadas 82 cédulas de votação sendo que a Casa é composta por 81 parlamentares.

Espero que o corregedor possa fazer a apuração necessária para esse episódio que aconteceu e que a gente possa dar uma resposta para a sociedade brasileira em relação a uma votação tão importante do Senado Federal. Determinei que a polícia legislativa recolhesse as imagens feitas no Senado durante o escrutínio. O HD com a gravação foi encaminhado para o corregedor junto com o pedido de apuração. Espero celeridade nas apurações da investigação.
DAVI ALCOLUMBRE