Moro em 2022

A ida de Sérgio Moro para o superministério da Justiça, já o habilita para a disputa presidencial de 2022.

Acontece que Moro quer ir para o STF no meio do mandato de Bolsonaro.

14 comentários:

Anônimo disse...

Se o Bolsonaro 🇧🇷 apoiar a candidatura dele, e acho isso bastante possível, TÁ ELEITO.

Anônimo disse...

vai fazer 70% dos votos...

capaz que, na possibilidade de virar presidente, vai querer se misturar la com a turma da capa preta pra ficar olhando aquelas decisões esquisitas sem nada poder fazer...

Anônimo disse...

Que tal ele contra o Lula

Anônimo disse...

"Compromete imagem do Judiciário", declarou Aires Britto. Quem? Nomeado Ministro do STF por L. em 2003, na qualidade de "advogado petista" (apud Folha de São Paulo na época)

Anônimo disse...

Ora, ora, ora, um cargo de confiança num Ministério não quer dizer que o nomeado se tornou um politico.
Há muito o critério de competência foi esquecido no Brasil.
Todos entendem que cargos de confiança só são ocupados por políticos, passando longe do critério de competência.
Segundo a tradição Republicana brasileira, os cargos de Ministro da Justiça sempre foram ocupados por juristas de altíssima competência, à excessão do José Sarney para cá, até então...

Anônimo disse...

Ah, o Lula, petralha 09:07, até lá com a mixaria de processos que ele enfrenta já resolvidos, ou terá morrido ou estará curtindo mais de duzentos anos de cadeia!

Vox disse...

2 de novembro de 2018 09:07

Cogitar Lula como candidato no mínimo é ofender todo cidadão honesto.
Imaginar uma disputa com o Dr. Moro seria apunhalar a equidade e promover a iniquidade
Esquece esta desgraça.

Anônimo disse...

"O Lula tá preso , babaca !"

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Que tal ele contra o Lula
2 de novembro de 2018 09:07


esse ainda vai estar cumprindo pena...

é ficha suja, nao pode concorrer...

fora os outros processos que ainda virão...

Dr. Façanha - INTEGRALISTA disse...

O coitado entrou numa ruim; vai se queimar, porque o Estado é miserável e o arcabouço legal condiciona, bitola, os Governos. A governança federal brasileira é uma máquina de moer carne, ossos e esperanças: o triste fim de Dilma é para todos seus sucessores, a começar pelo infeliz Temer.

Anônimo disse...

Já está eleito!!!!

Blog do Francisco Mayer disse...

Penso que esse excelente juiz não deveria se aliar ao político do baixo clero por 27 anos chamado Jair Bolsonaro.

Anônimo disse...

Quando o ex salvador COLLOR venceu a eleição o ötimismo"era maior ainda. (inclusive com super ministério da economia)
Deu no que deu

Anônimo disse...

Prefiro o Sergio Moro do que o Joaquim Barbosa.

O Juíz Witzel terá 4 anos de gestão para mostrar que um jurista pode trabalhar em algum cargo no executivo. O sucesso ou o fracasso dele influenciará a participação de juristas na vida pública.

O juiz Odilon de Oliveira perdeu a eleição para governador de Mato Grosso do Sul, seria outro que poderia influenciar a participação de magistrados na vida pública.