Correio do Povo diz que existem infiltrados impedindo o fim da paralisação

Ontem, cinco caminhões-tanques foram danificados diante da Refap,Canoas, segundo a Brigada. Foi ato de violência e pode ser tipificado como ato de terrorismo.

O jornal Correio do Povo (edição de hoje, ao lado) e também o jornal Zero Hora, os dois diários mais importantes do RS, circulam hoje, novamente, com edições digitais de amplo acesso gratuito, além das edições impressas, que naturalmente são pagas. Os dois jornais queixam-se de atrasos nas entregas por conta da paralisação.

Correio do Povo publica manchete sobre as denúncias da AbCam e do governo federal, segundo as quais o movimento de paralisação ainda não foi totalmente debelado porque há infiltração política no movimento.

A AbCam fala em intervencionistas (os defensores da intervenção militar imediata), mas o governo federal denuncia, também, a presença de sindicalistas experientes da CUT, que é o aparelho do PT.

Até o momento, apesar das denúncias, AbCam e governo federal não forneceram detalhes, como nomes dos infiltrados, suas organizações, modos e locais de ação.