Alckmin: "Reforma política é inadiável'

O governador de São Paulo e candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou nesta terça-feira, a quantidade de partidos políticos no País e classificou como "inadiável" a reforma política. "Não é possível ter 35 partidos políticos no Brasil. Não tem sentido isso, a reforma política é inadiável", disse a jornalistas após a cerimônia de entrega do Sistema Produtor São Lourenço da Sabesp.

Sobre as eleições que se aproximam, Alckmin se disse confiante mesmo em um cenário competitivo. "Não há eleição fácil, e é bom que ela não seja fácil", afirmou. Na avaliação do presidenciável, a população tem dado uma demonstração de maturidade ao decidir seu voto perto da eleição, pois isso revela trabalho e esforço na escolha do candidato.

Um comentário:

Anônimo disse...

O salafrário viu que embarcou numa canoa furada com a falecida reforma da previdência e agora finge que a agenda era outra!