Lula é o campeão da rejeição eleitoral no Brasil, diz Istoé

Segundo pesquisa revelada neste sábado pela revista Istoé, segundo o instituto Paraná Pesquisas, Lula é o  candidato mais reprovado pela população com 55,8%, o que inviabilizaria uma vitória num segundo turno em 2018. A não ser que os adversários sejam Alckmin e Bolsonaro, com rejeição de 54,1% e 53,9%. Neste caso, a eleição estaria em aberto

Veja os números de rejeição:

Lula, 55,8%
Alckmin, 54,1%
Bolsonaro, 53,9%
Ciro Gomes, 50,2%
Marina, 46,3%
Joaquim Barbosa, 42,3%
João Doruia, 42,2%

O instituto Paraná Pesquisas não se limitou a medir o grau de aversão aos candidatos. Para tentar identificar quem potencialmente pode vir a encarnar o anti-Lula, aquele com mais condições de derrotá-lo, o levantamento fez a simulação de “Lula contra todos” individualmente. Neste cenário, os mais bem sucedidos foram Jair Bolsonaro e João Doria, com 32,3% e 32,2% respectivamente – situação de empate técnico. Em seguida apareceram Joaquim Barbosa (31,1%), Marina Silva (29%) e Alckmin (26,9%).  

14 comentários:

Anônimo disse...

ISTO a GLOBO reverte, é só LULA prometer e lhes dar esperança no litígio tributário em andamento.


Anônimo disse...

Pouquissima diferença entre os 3 primeiros, ou seja, empate técnico entre lula, alkmin e bolsonaro em termos de rejeição. Com a diferença que lula foi capa de 59 revistas e centenas de minutos do JN, milhares de linhas em jornais e milhares de horas em rádio, ou seja, quanto mais apanha, maus cresce. Já aécio/PSDB não aguentou uma capa da Veja.

Vamos ver como alkmin e bolsonaro resistem a uma revoada de denuncias como lula resistiu e resiste.

Anônimo disse...

ESSSE VADIO CONDENADO NAO DEVE NEM ESTAR EM PESQUISAS O PAIS NAO QUER ESTE LADRAO CONDENADO EM PESQUISAS É UMA AFRONTA P NÓS ESTAMOS LIMPANDO O PAIS E NAO PERMITIMOS REUS E MUITO MENOS CONDENADOS COMO ELE ESTAREM EM PESQUISAS . ESTA MIDIAA ESQUERDALHA E ESSES INSTITUTOS MANIPULADOS E PAGOS NAO TEM CREDIBILIDADE NENHUMA ESTES INSTITITUS ERRAM E ERRAM FEIO EM TODAS ELEIÇOES =MENTIRAM O TEMPO TODO QUE AECIO ESTAVA EM 3 E AECIO EMPATOU COM A BANDILMA CLARO DEVE TER GANHADO MAS AS URNAS FORAM FRAUDADAS CONFORME VARIOS DEPOIMENTOS AQUI EM PORTO ALEGRE MENTIRAM A CAMPANHA TODA QUE O PSOL TAVA EM 1 LUGAR E O MARCHEZAN DO PSDB TAVA EM 4 E NO FIM O PSOL QUE NUNCAGANHOU NADA AQUI NEM APARECEU FICOU EM 4 E O PSDB FOI ELEITO O PT ENTAO NEM PRO 2 TRUNO FOI O 2 TURNO FOI PSDB E PMDB ESTES INSTITUTOS MENTIROSO DO INFERNO DEVEM
SER INVESTIGADOS GANHARAM RIOS DO PT P MENTIREM E MANIPULAREM .EM DELAÇAO FOI DITO Q SOLTARAM
PESQUISA ANTES DA ELEIÇAO P A DILMA SER BENEFICIADA. A MIDIA ESQUERDALHA TAMBEM SÓ FALA DESTE LADRAO 24H. O POVO NAO SUPORTA MAIS VER AQUELA CARA SUJA LAZARENTA

Anônimo disse...

Ou seja, EM VOTOS VÁLIDOS:

LULA: 54,5%
BOLSONARO: 45,5%

LULA: 54,4%
DÓRIA: 46,6%

LULA: 59%
ALCKMIN: 41%

LULA: 55,6%
MARINA: 44,4%

E ainda tem IDIOTA achando que Lula perde essa eleição!!!

Anônimo disse...

Me engana que eu gosto! Somos 204 milhões de otários conforme essa pesquisa. Quanto ganharam para divulgar tamanha besteira.

Anônimo disse...

IMPOSSÍVEL! BOLSONARO TEM 70 % DE APOIO E 10 A 20% DE REJEIÇÃO! DORIA QUE NEM É AINDA CONHECIDO NO BRASIL JAMAIS PODERÁ TER 40% DE REJEIÇÃO! E O MAIOR LADRÃO DA TERRA TEM 80% DE REJEIÇÃO.

Anônimo disse...

Se os votos forem em cédulas de papel, Luladrão não vai poder roubar os votos dos eleitores!!!

Anônimo disse...

É isso aí. Quanto ganharam??

A quem interessa estas pesquisas fora de ano eleitoral???

É ÓBVIO QUE AS PESQUISAS SÃO FALSAS, ainda mais simulando a viabilidade de vitória de um ladrão que ROUBOU TODOS OS ELEITORES!

Esqueceram dos resultados, REAIS, das recentes eleições de 2016???

Em 2016 o PT levou o maior
PÉ-NA-BUNDA, dos eleitores em TODO O BRASIL.

Anônimo disse...


Acho bom prender...

Mãe Dinah está me passando uma mensagem do além...


"Meu filho LULA será Presidente do Brasil senão for preso antes"

Anônimo disse...

GASPARI: CONSULTORIA DE MEIRELLES É DEZ VEZES MAIOR QUE A DE PALOCCI:

Elio Gaspari destaca, em sua coluna desta domingo, o tamanho da consultoria do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles; "Entre 2015 e 2016, a empresa de consultoria do ministro Henrique Meirelles faturou R$ 217 milhões, ou cerca de US$ 60 milhões. Em 2011, o mundo veio abaixo quando revelou-se que Antonio Palocci faturara R$ 20 milhões com sua empresa de consultoria, num só ano", escreve.

30 DE JULHO DE 2017

247 - O volume movimento pela consultoria de Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, é dez vezes maior do que a do ex-ministro Antonio Palocci, destaca Elio Gaspari em sua coluna neste domingo.

"Entre 2015 e 2016, a empresa de consultoria do ministro Henrique Meirelles faturou R$ 217 milhões, ou cerca de US$ 60 milhões.

Em 2011, o mundo veio abaixo quando revelou-se que Antonio Palocci faturara R$ 20 milhões com sua empresa de consultoria, num só ano.

(...)

Uma das mais famosas firmas de consultoria de grife do mundo, a do ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger, não revela seus números. Em 1986, quando ele ainda estava no auge da forma e da fama, soube-se que ela faturou US$ 5 milhões.

A empresa de Kissinger tem a sua grife, mas nela estiveram craques como Timothy Geithner, o celebrado secretário do Tesouro de Obama durante a crise financeira mundial."

PS: Resumo da Opera: Ministros da Fazenda, porém um faz parte dos 4 Ps (preto, put...pobre e petista) um está preso (Palocci) o outro (meirelles) é do Mercado não tem o nome jogado na merda do ventilador da imprensa marrom glace, não é investigado pelos herois da PF e MPF, muito nenos responde processo.

Anônimo disse...

FOLHA RIFA TEMER E PEDE QUE ELE SEJA INVESTIGADO

Depois de arcar com o ônus de apoiar o golpe que solapou a democracia brasileira e um governo apoiado por apenas 5% dos brasileiros, a Folha de S. Paulo reviu sua posição e pediu neste domingo, num longo editorial, que Michel Temer seja investigado por corrupção, o que levaria ao seu afastamento do cargo; "Deixar de investigar indícios tão fortes de irregularidade seria votar a favor de uma política, um sistema e uma visão de país que não podem continuar a ser o que são. Mudá-los, dentro da democracia, do direito à defesa e do equilíbrio institucional, tem um custo de incertezas e eventuais injustiças. Mas não há como não enfrentá-lo, e já", diz o texto do jornal de Otávio Frias Filho.

30 DE JULHO DE 2017

247 – Depois de arcar com o ônus de apoiar o golpe que solapou a democracia brasileira e um governo apoiado por apenas 5% dos brasileiros, a Folha de S. Paulo reviu sua posição e pediu neste domingo, num longo editorial, que Michel Temer seja investigado por corrupção, o que levaria ao seu afastamento do cargo.

"Deixar de investigar indícios tão fortes de irregularidade seria votar a favor de uma política, um sistema e uma visão de país que não podem continuar a ser o que são. Mudá-los, dentro da democracia, do direito à defesa e do equilíbrio institucional, tem um custo de incertezas e eventuais injustiças. Mas não há como não enfrentá-lo, e já", diz o texto do jornal de Otávio Frias Filho.

Leia, abaixo, a íntegra: A decisão que urge

Experimentando índices elevadíssimos de impopularidade, o presidente Michel Temer (PMDB) se aproxima de mais um difícil teste político-institucional com a votação na Câmara dos Deputados, marcada para esta semana, da denúncia contra ele apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

Os fatos que fundamentam a peça acusatória são, a esta altura, largamente conhecidos.

Numa conversa estranha agenda oficial, em 7 de março, o presidente da República indicou ao empresário Joesley Batista, da JBS, o nome de seu assessor de confiança Rodrigo Rocha Loures como interlocutor nos diversos assuntos e pendências que o grupo empresarial mantinha com o poder público.

Semanas depois, em 28 de abril, flagrou-se Rocha Loures com mala contendo R$ 500 mil, que lhe havia sido entregue por um executivo da JBS. Conforme a denúncia, o próprio Temer seria o destinatário da propina, a caracterizar o crime de corrupção passiva. (...)

Anônimo disse...

TEMER TORROU R$ 4,1 BI EM EMENDAS PARA SE SAFAR:

Para conseguir o apoio parlamentar necessário para barrar a denúncia de corrupção apresentada por Rodrigo Janot, Michel Temer torrou R$ 4,1 bilhões em emendas parlamentares apenas em junho e julho – o equivalente a 97% do total liberado o ano inteiro –, e direcionou o foco do Executivo para projetos destinados às prefeituras, como o programa de regularização fundiária; Temer montou ainda uma verdadeira maratona de reuniões: recebeu mais de 160 deputados e senadores; o peemedebista, no entanto, não deve ter muito tempo para comemorar; antes de deixar o cargo, Janot apresentará uma nova acusação de obstrução da Justiça e organização criminosa.

30 DE JULHO DE 2017

247 - Michel Temer tanto manobrou que deve conseguir escapar da primeira denúncia da Procuradoria-Geral da República feita contra ele.

O peemedebista recebeu mais de 160 deputados e senadores, acelerou emendas parlamentares, lançou “pacotes de bondades”, manteve como aliado Rodrigo Maia (DEM-RJ), seu eventual sucessor, e se beneficiou das “ruas vazias”.

Desde 17 de maio, quando veio à tona o conteúdo da delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, Temer recebeu em seu gabinete no Palácio do Planalto 133 deputados federais e 30 senadores. Após a denúncia chegar à Câmara em 29 de junho, Temer iniciou uma verdadeira “blitze política” para receber deputados e convencê-los a votar contra a abertura de investigação no Supremo Tribunal Federal. Em um único dia, recebeu 30 parlamentares.

O peemedebista atendeu a interesses da base, como a liberação de R$ 4,1 bilhões em emendas parlamentares apenas em junho e julho – o equivalente a 97% do total liberado o ano inteiro –, e direcionou o foco do Executivo para projetos destinados às prefeituras, como o programa de regularização fundiária. A pouco mais de um ano das eleições de 2018, a oferta de recursos para obras em municípios tem como objetivo ajudar deputados e senadores a colher dividendos em suas bases eleitorais.

No entanto, uma nova denúncia contra Temer, com a acusação de obstrução da Justiça e organização criminosa, deve ser apresentada por Janot, que vai deixar o comando do Ministério Público Federal no dia 17 de setembro. Novas delações também podem voltar a conturbar o ambiente político.

As informações são de reportagem de Isadora Peron e Carla Araújo no Estado de S.Paulo.

PS: Farra do boi?

Anônimo disse...

Lista de Furnas, usada em processo por Gilmar, é anexo da delação de Valério:

28/07/2017

Jornal GGN - Uma versão da famosa "lista de Furnas" virou um anexo da delação premiada de Marcos Valério junto à Polícia Federal, segundo informa o Painel da Folha desta sexta (28).

O documento já foi descreditado pelo próprio publicitário no passado e usado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, para processar a CartaCapital. O magistrado arrancou R$ 507 mil da revista em indenização. "Gilmar aparecia no papel como destinatário de R$ 185 mil", comentou a coluna. Ao lado de seu nome, aparecia 'AGU'."

A lista "enumera repasses de propina a dezenas de autoridades. A peça é controversa. Anos atrás, outras versões da planilha foram encontradas com Nilton Monteiro, o estelionatário que fez a chamada 'lista de Furnas'. Na ocasião, o próprio Valério disse que os papéis eram falsos", publicou.

Segundo a coluna, Valério ofereceu a versão da lista na delação que tentou fechar com o Ministério Público de Minas Gerais. Mas a Promotoria rejeitou o acordo com o réu do mensalão, que terá a colaboração analisada pelo Supremo Tribunal Federal, já que cita nomes com foro privilegiado, como Aécio Neves.

Com Gilmar, a controversa consiste no fato de Valério alegar que "elaborou o documento em 1999. Mendes, porém, só foi nomeado advogado-geral da União em janeiro de 2000."

Procurado, o advogado de Gilmar já avisou que se a lista for usada, "tomará novas medidas."

Além do ministro, empresários, políticos e outras autoridades são citadas.

PS: Essa gente não aprende? Delação Premiada só cola se for contra o PT, lula, dilma ou alguém ligado ao PT, a República de Curitiba que o diga.

Anônimo disse...

O argumento de Temer:

30.07.17 - O antagonista

Nas conversas com 133 deputados e 30 senadores sobre a denúncia por corrupção passiva, Michel Temer, segundo o Estadão, "usou o argumento de que, se nem mesmo ele está seguro contra o avanço da Operação Lava Jato, imagine como ficaria o destino dos parlamentares que também são alvo de investigações".
É o argumento mais convincente em Brasília.

PS: O traira/PMDB/PSDB não brinca em serviço.