João Santana e Mônica Moura receberam US$ 11 milhões por campanha na Venezuela, mas tomaram calote de U$ 15 milhões

A marqueteira Mônica Moura afirmou em um anexo de delação premiada que o atual presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pagou "por fora" US$ 11 milhões pela campanha do então presidente Hugo Chávez à reeleição, em 2012. No anexo, entregue antes da delação, Mônica Moura ofereceu provas e detalhes sobre os repasses, que tiveram de ser confirmados em depoimentos ao Ministério Público - o conteúdo dos depoimentos em vídeo ainda não foi disponibilizado.


Maduro ainda teria de pagar outros US$ 15 milhões a ela pela campanha, mas que esse valor nunca foi pago. A marqueteira afirmou que, além desse valor, recebeu outros US$ 9 milhões de empreiteiras para realizar a campanha de Chávez.]

A empresa Odebrecht arcou com cerca de US$ 7 milhões, valor referente ao trabalho executado pela Polis Caribe, e a Andrade Gutierrez pagou US$ 2 milhões, através de depósito na Suíça, na conta Shelbill.