Preços agrícolas devem seguir em patamares baixos no próximo ano

O editor recebe diariamente as análises econômicas do pessoal do Bradesco, material que é enviado diariamente para uma lista reduzida.

O boletim deste final de semana trata dos preços agrícolas.

Vale a pena ler:

Os preços agrícolas continuaram caindo nos mercados internacionais ao longo deste ano, após já terem cedido em 2014. Como as perspectivas para a safra mundial continuam boas para o ano que vem, esperamos que esses preços se mantenham em patamares baixos.
Alguns riscos climáticos podem afetar culturas específicas, como o El Niño que, tende a diminuir a produtividade do açúcar e do café na Ásia. Para os grãos, no entanto, a expectativa é de produtividade ainda elevada, já que esse fenômeno tende a ser bom para as safras dos EUA e do Brasil.
Esse comportamento benigno dos preços agrícolas foi um dos fatores que contribuiu para índices de inflação bem comportados no mundo (além dos preços em forte queda do petróleo). No Brasil, além de problemas com a seca, a desvalorização do real mitigou esse benefício externo, pressionando os preços dos alimentos para cima.

Para o ano que vem, esses preços devem continuar com comportamento benigno, sugerindo inflação mundial ainda bastante comportada. Assim, considerando que a maior parte do ajuste doméstico no câmbio já ocorreu neste ano, esse comportamento deverá favorecer a descompressão dos índices de preços aos consumidores no País.

Nenhum comentário: