Deputado Bassegio renuncia e diz que não suportou a pressão dos colegas deputados e da mídia

Ao lado, o deputado, ao renunciar, ao vivo, na Rádio Guaíba.

A vaga do deputado será ocupada definitivamente por Juliana Brizola, que era primeira suplente, mas que já está na Assembléia. Com esta mudança, Vinicius Ribeiro assumirá como suplente. 

O deputado Diógenes Basegio, que renunciou ontem no RS, enfrenta  acusações de que parte dos salários de seus funcionários em cargos de comissão (CCs) era recolhida para o deputado e de que seu gabinete contava com “funcionários fantasmas” A denúncia feita pelo seu ex-chefe de Gabinete do pedetista foi veiculada no Programa Fantástico, da Rede Globo.
Em sua carta de renúncia, Basegio, que é medico em Passa Fundo, criticou parte da mídia e, por consequência, os deputados que se “curvam” à imprensa. Emocionado, alegou ser vítima de “um linchamento moral”. “Querem me cassar pelo que não me oportunizaram  defesa”, reclamou ele. Também acrescentou ser vítima da “sede moralista” que toma conta da política brasileira e de um “jornalista que tem obsessivamente se dedicado a destruir a política e os políticos.”

Agora, disse o deputado, sua defesa será feita na Justiça, uma vez que o Ministério Público o denunciou pelos fatos levantados pelo ex-assessor do parlamentar. “Cometi erros e estou disposto a repará-los, mas não o que a mentira insiste em atribuir a mim”, frisou Basegio.

9 comentários:

Carlos Edison Domingues disse...

O Doutor Bassegio declara que "não suportou a pressão dos colegas e da mídia" E da consciência ??? Dizia o poeta grego: " O que é humano não me é estranho" Carlos Edison Domingues

Anônimo disse...

A boa notícia: Bassegio sai! A má notícia: Vinícius Ribeiro entra!

Anônimo disse...

Médico de verdade ganha a vida trabalhando honestamente e atendendo zelosamente seus pacientes, meu Sr.! Você, que se diz médico, optou por ganhar a vida de forma fácil, sendo político! Como pilantra que é, optando por ganhar a vida na gandaia e não trabalhando na sua profissão, deu no que deu e você recebeu o que plantou. Eu, como médico, recuso-me a chamá-lo de colega, pois é por causa de safados como você que a profissão anda tão desprestigiada perante à população! Olhemos quantos "colegas" optaram pelo caminho da vida fácil como você optou e vemos que duas coisas acontecem: perde-se um médico e ganha-se um péssimo político. As suas atuações além de desvalorizar a categoria, pouco contribuem para a melhoria da saúde do brasileiro. Você deveria ser expulso até do CRM pela atitude indecorosa e nociva à profissão. Conclamo a todos que não votem em médico! Pelos inúmeros exemplos que temos de todos os partidos e esse Sr. é apenas mais um) são nocivos à própria profissão e à saude política do Brasil! Colabore para que eles voltem a ganhar a vida honestamente...

Justiniano disse...

E vai devolver o dinheiro que afanou dos servidores e usou para outros fins. Certamente vai viver de rendas auferidas nos 4 anos de deputado.

Como médico sua clientela vai desaparecer. Quem vai consultar um médico que pecou pela falta de ética e decoro.

Agora vai atender pelo SUS que é o que sobrará para ele daqui para frente.

Anônimo disse...

Com certeza "acerto" entre as partes. Renuncia continua ganhando de alguma forma e não entrega ninguém. Tal de 'corpo a corpo'.

Luiz Vargas disse...

Falta um em Nuremberg!
Enquanto isto o dePuTado tabajara de Tapejara está bem quietinho na AL para não chamar a atenção. Quem não é visto não é lembrado.

Anônimo disse...

Renunciou para não ser cassado, afinal o voto é aberto. E agora, que fará o PDT, do Laiser Martins e do Sec da Educação Vieria da Cunha, os "éticos"? Vão continuar apoiando o governo estadual.

Anônimo disse...

Nunca confiei em médicos que se metem em politica,normalmente são ruins nas duas atividades.

elias disse...

E a policia civil?
Nada?
o cara afanou dinheiro de seus subordinados, adulterou velocimetro para roubar(ROUBAR) dinheiro publico, renuncia e fica numa boa?

Esse bananão nunca será outra coisa mesmo.