Paulo Ferreira não se elegeu deputado Federal, mas foi o segundo que mais gastou no PT

O suplente de deputado Federal do PT do RS, Paulo Ferreira, marido da ministra do Desenvolvimento Social do governo Dilma, Tereza Campello, está agora no olho do furacão da Operação Lava Jato, tudo por conta da denúncia do ex-vereador de Americana, SP, Alexandre Romano, o Chumbinho, que na primeira delação que fez acusou-o de ter recebido propina, tudo através do escritório Portanova Advogados, Porto Alegre.

O Jornal das 10, Globonews, ontem a noit, revelou que Paulo Ferreira começou a conversar com Chumbinho quando era tesoureiro nacional do PT.

No RS, o petista é conhecido como homem de confiança de Zé Dirceu, não o abandonando nem mesmo nas piores horas.

Nas eleições do ano passado, Paulo ferreira fez 43 mil votos, quase a metade do que conseguiu na eleição anterior (77,3 mil votos). Ele gastou R$ 506,2 mil, o que significa que cada voto custou-lhe R$ 11,72, o segudo  que mais gastou por voto no PT, só superado por Marco Maia (R$ 16,99). Apesar disto, não se elegeu, mas é suplente.

Um comentário:

Anônimo disse...

Mas é marido de ministra.