Tarso pedirá licença do cargo...na última semana de campanha.

O governador Tarso Genro resolveu enviar na semana que vem para a Assembléia o seu pedido de licença do cargo para disputar a reeleição. A licença não valerá para a maior parte da campanha, mas apenas para a última semana, a partir do dia 22 de setembro.

. Durante essa semana, Tarso pretende “evitar questionamentos futuros” por parte dos adversários, que “poderiam” acusá-lo de uso indevido do cargo.

. Vai substituí-lo o presidente do Tribunal de Justiça, José Aquino Flores.

Um comentário:

Luiz Vargas disse...

O peremPTório embu$teiro não tem jeito:
1º) Tirou o bigodinho de amigo da onça no intuito de enganar o eleitor botocudo, como se o candidato da eleição anterior não fosse o mesmo que ParTicipa desta que está em curso. O pior é que haverá índio botocudo que cairá armadilha do embu$te e votará no traste;
2º) "Se investirmos apenas o que arrecadarmos , o Estado para. Essa é uma visão aplicada na gestão anterior e que nos levou à crise brutal e à estagnação" (declaração do peremPTório Pinóquio embu$teiro prevaricador, Correio do Povo, 05/08/2014, página 4);
3º)Se havia uma "crise brutal" e estagnação por que se candidatou ao cargo em 2010, quando ainda usava o bigodinho de amigo da onça? Na época este embu$te mentiroso não faltava em crise e estagnação e sim arrotava aos quatro ventos que resolveria TODOS os problemas do Rio Grande Botocudo?
4º)O único "problema" que este embu$te resolveu foi o "problema econômico" da cumpanherada integrante do bando PeTralha e a sua futura aPosenTadoria, pois abarrotou a folha de pagamento do Estado com cargos de confiança;
5º)Na campanha anterior eu escutei, tenho uma leve impressão disto, que este mentiroso bradava nos discursos que acabaria com os pedágios. NÃO acabou e criou a EPR (Empresa PeTalha de Rodovias). A extensão de quilômetros de estrada sob responsabilidade desta empre$a é diretamente proporcional ao número de cumpanheros que emprega. Um verdadeiro cabidão.
6º) Se aplicarmos em nossa vida pessoal a regra que o peremPTório embu$teiro prevaricador aplica como instrumento de gestão no Estado o futuro que nos aguarda possivelmente seja o da inadimplência com direito a ter o nome incluído no SPC e no SERASA e mesmo havendo negociação a dívida não deixará de existir e o compromisso terá que ser pago e a capacidade de novo endividamento é igual a zero.