Vem aí novo Pacotarso. Projeto mais polêmico será o que prevê aumento da alíquota da Previdência.

O governador Tarso Genro, PT do RS, voltará a insistir com o projeto de aumento da alíquota de contribuição previdenciária, que passaria de 11% para 13,5% para todo o funcionalismo. O projeto anterior com o mesmo teor foi aprovado, mas acabou fulminado por decisão judicial.

. O aumento da alíquota visa apenas fazer caixa, porque o governo recusa-se a apresentar um projeto completo e redondo de reforma da previdência no RS.

. O governo enviará o projeto junto com um pacote de 21 outras propostas, apresentadas nesta segunda-feira para a base aliada, inclusive as que reajustam vencimentos na Brigada e Polícia Civil.

APROVEITE SEU CHOPE ARTESANAL
Bier Markt, Castro Alves 452, Porto Alegre -  1º lugar de Veja em 2010 e 2011
- Tudo harmonizado com petiscos inspirados na gastronomia alemã. Ar condicionado forte, segurança, estacionamento fácil. WWW.biermarkt.com.br

6 comentários:

Anônimo disse...

Voce sabia que funcionário público estadual APOSENTADO desconta previdência? Para se aposentar aonde? Também desconta prev-saúde.
Por falar nisso não ouço mais a voz de "senador Paim" contra o fator previdenciário. A PREVIDÊNCIA só funcionará no Brasil quando for dado tratamento M A T E M Á T I C O, e não politiqueiro.

Anônimo disse...

Sou a favor do aumento das aliquotas do funcionalismo, pois estes se aposentam com aposentadoria integral, ao contrario que acontece com a inciativa privada que aposenta com limite de cerca de 3,6 mil reais. Como o Estado pode suportar aposentadoria integral de Desembargadores, juizes, promotores, procuradores, membros dos Tribunais de Conta, Advogados do Estado, alguns funcionarios da justiça, legislativo, Tribunais de Contas, procuradores do Estado, Delegados de Policia, Coroneis, Juizes mlitares, funcionarios da fazenda....Esse pessoal ganha o teto do funcionalismo. Os governos Brito, Olivio, Rigoto, Yeda tentaram, mas infelismente não conseguiram, tomara que o Tarso consiga.

Anônimo disse...

Os funcionários públicos e sua CUT tem que pagar a conta da corte estadual. A plebe não aguenta mais.

Anônimo disse...

TUDO ERRADO;
Porque para os Deuses Servidores descontar somente 13,5% se os mortais da iniciativa privada descontam 20%.

Há é que Servidor é um ser supremo e pode tudo,o contribuinte é o otário que paga a conta e sofre calado, é por estes motivos que a educação ( cultura e conhecimento) é uma porcaria, para não fazer o contribuinte pensar, pois quem pensa luta por seus direitos.

E o governo do RGS Falido sem futuro brincando de RH.

Tá ruim mas tá bom.

Antonio

Mordaz disse...

Nada mais justo. Os servidores do Estado não votam em peso no Tarso?

Anônimo disse...

Esse antonio esta mal de contas ou esta usando de má-fé quando diz que o empregado da iniciativa privada desconta 20% para a previdência. Isto é uma grande mentira, pois o total de 20% é a soma do que é descontado do empregado e a parte restante que o empregador é obrigado a contribuir, e a maior parte é a do empregador.
No caso do funcionário público que hoje desconta 11% caberia ao empregador, isto é ao Estado contribuir com outros 11%; ocorre que o Estado não contribui com nada, pois o pagamento da aposentadoria será feito pelo Tesouro e daí ela acha que não precisa contribuir.
Além disto o funcionário contribui sobre a totalidade de seu vencimento mesmo que seja maior do que o limite da previdência privada.
Eu sou a favor do sistema de capitalização onde o funcionário contribuiria com os 11% atualmente cobrados e o empregador, ou seja o Estado também contribuiria com outros 11% e ao final o funcionário se aposentadoria com um valor que lhe permitisse continuar a ter uma renda compatível na aposentadoria.
Além disto e caso seja aprovado o sistema de capitalização nada msis justo de que o empregador do funcionário pública também contribua com os 8% do FGTS, ficando o funcionário público também com este direito.