Primeira tranche de transferências dos moradores da Vila Nazaré, Porto Alegre, será concluída na segunda-feira.

Será concluída, na segunda-feira, a primeira etapa da remoção da Vila Nazaré, Porto Alegre, o que torna mais próxima a reinstalação  de todas as 1,3 famílias alojadas ali, abrindo caminho para as obras de ampliação do aeroporto Salgado Filho.

A prefeitura não poderá dar continuidade à transferência das famílias porque terminou sem acordo, no início da noite de ontem, a audiência de conciliação na 3ª Vara Federal de Porto Alegre (leia nota mais abaixo). A primeira etapa começou em junho e beneficia 128 famílias, faltando apenas três mudanças para que seja encerrada. Ao todo, cerca de 1,3 mil famílias precisam sair do local para garantir a ampliação da pista do aeroporto. 

Liminar pedida por procuradores públicos e defensores públicos, paralisou as transferências. O procurador-geral do Município, Nelson Marisco, acredita que o Juízo irá reverter a medida liminar, tendo em vista que os empreendimentos estão prontos para receberem as famílias da Vila Nazaré e há risco de que sejam invadidos caso permaneçam vazios. As famílias serão transferidas para dois empreendimentos vinculados ao programa Minha Casa, Minha Vida: o Nosso Senhor do Bom Fim, no bairro Sarandi, e o Irmãos Maristas, no bairro Rubem Berta. No dia 19 de junho, a Prefeitura e a Fraport assinaram acordo para que a empresa assuma obras complementares nos dois empreendimentos. O valor investido pode chegar a R$ 30 milhões.

6 comentários:

Anônimo disse...

Depois ainda querem investimento no RS. Insegurança jurídica total. Contrato assinado, prefeitura construiu novas residenciais, negociou as indenizações com os moradores. Depois de tudo pronto resolvem passar a conta para a FRAPORT. Chantagem barata, sem aumento da pista o empreendimento da Fraport se torna inviável e ela perde todo dinheiro já investido.

Anônimo disse...

Falam em privatização de empresas estatais mas com esta insegurança jurídica, onde contrato não vale nada, só empresas bem picaretas mesmo para investir por aqui. Querem dar uma de malandro com a Fraport, noticias se espalham, nunca mais empresas sérias vão investir no RS.

Anônimo disse...

quantas vezes os moradores da vila já foram removidos ? nos ultimos 20 anos ?

Anônimo disse...

Existem dois complexos habitacionais prontos para a transferência dos moradores, que habitam casebres precários.

Aí surge o mpfzinho querendo uma terceira opção aos moradores? Qual o interesse ao qual servem? A quem paga os seus salários, nós contribuintes que necessitamos um aeroporto maior, ou a quem devem sub-servência ideológica? Ou aos interesses econômicos que querem ressuscitar o aeroporto em Portão, cujas áreas de terras já não valem mais tanto sem o projeto?

Anônimo disse...

Com todo o respeito, essa obra do aeroporto tá pior que c@gar um tijolo, graças à esquerdalha do atraso.
Pobres dos alemão batata, caíram no conto dos gaúchos !

Anônimo disse...

Quer dizer que qualquer familia que lá habita não pode aceitar transferencia porque os 'doutores' não deixam?