Rodrigo Lorenzoni apresenta projeto para garantir liberdade econômica no RS

O deputado Rodrigo Lorenzoni protocolou nesta segunda  PL que cria a declaração Estadual de Direitos da Liberdade Econômica no RS.

O deputado estadual Rodrigo Lorenzoni protocolou, nesta segunda-feira (13), na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei que cria a Declaração Estadual de Direitos de Liberdade Econômica, a fim de estabelecer garantias de livre mercado no âmbito do Rio Grande do Sul. A medida busca adequar a legislação gaúcha ao modelo de desburocratização e simplificação das relações entre empreendedores e o Estado, adequando os órgãos estaduais aos parâmetros estabelecidos pela MP da Liberdade Econômica, estabelecida pelo Governo Federal.

Principais pontos do projeto de Lei:
·         Aprovação tácita - o indivíduo terá sua solicitação aprovada imediatamente caso o órgão estadual não se pronuncie até o término do prazo pré-estipulado.
·         Liberdade para inovar - Startups ficam livres para testar novas tecnologias, sem a necessidade de enfrentar trâmites burocráticos nem de adquirir licenças especiais para experimentar produtos.
·         Arquivo digital - será permitido digitalizar documentos e, após a regulamentação, descartar o original - empresas não precisarão mais efetuar a guarda de papéis.
·         Presunção de boa-fé - em caso de dúvida a respeito da interpretação de Leis e normas, será acolhida aquela que mais respeitar a autonomia do indivíduo.

CLIQUE AQUI para ler mais.

7 comentários:

Anônimo disse...

Bolsonaro confirma “negócio” com Moro e garante a ele vaga no STF:

FERNANDO BRITO · 12/05/2019 - O Tijolaço

— Eu fiz um compromisso com ele, ele abriu mão de 22 anos de magistratura.

A confissão de que a ida de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça foi um negócio “apalavrado” entre Jair Bolsonaro e o ex-juiz da Lava Jato não podia estar mais bem descrita do que está no artigo 317 do Código Penal: ” Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem”.

Foi, assumidamente, um negócio: venha que eu te garanto a indicação para um emprego vitalício.

E daqueles “papa-fina”: R$ 40 mil por mês, mais carro, casa e lagosta lavada até os 75 anos.

Como o mesmo “fundamento jurídico” do decreto do porte de armas: “eu prometi”

Mais do que explicada está a adesão incondicional de Moro à paute belicista de Bolsonaro. Se, amanhã, ele quiser liberar o “porte de mísseis” aos ruralistas, que se danem as objeções jurídicas, o ex-juiz dirá que não se trata de uma questão de segurança pública.

Mas, alto lá, o anúncio público e precoce da troca entre os dois pode não ser o “princípio de pagamento” a Moro, mas o sinal do calote.

É entregar os congressistas, a partir de novembro do ano que vem, ao “Moro privilegiado” do STF.

Haverá uma síndrome de “Jim Jones” no Senado para aprová-lo?

Anônimo disse...

SE NÃO DEIXAREM a plebe trabalhar não poderão as CORTES receberem renda vitalícia e hereditária.



Roberto Jardim disse...

MEU DEUSSSS!!! ... Oremos ... Esses IDIOTAS ÚTEIS NÃO PERCEBERAM AINDA QUE SEUS corruPTos heróis estão na CADEIA

Anônimo disse...

Muito boa a iniciativa, tem que reduzir a burocracia e desregulamentar o mercado e os negócios, porque isso é coisa de comunista vagabundo achacador da classe produtiva.

Anônimo disse...

Quer dizer que o Bolsonaro não pode indicar moro para o stf? Petistas não são somente burros, interpretam e jogam as borras dos seus pensamentos nas redes, não sou obrigado a ver sozinho.

Anônimo disse...

Petralha 17:31, fique tranquilo, Bolsonaro, ainda que tarde, concederá a Lula o titulo de "DOUTOR
LARAPIUS HONORIS CAUSA". Ninguém no Brasil merece mais este título honorífico do que ele. Mais Lula receberá o seu diproma só depois de cumprir as penas em seus processos, que são café pequeno, bem pouquinhos!

Anônimo disse...

ao amigo petista eu pergunto a ele se as mulheres da família dele ta tudo bem ? kkk