GM recua e trabalhadores encerram greve no site de Gravataí

Depois de duas horas da paralisação, os trabalhadores da GM de Gravataí suspenderam a greve programada para durar por tempo indeteminado.

É que ainda nesta manhã a direção do Sindicato dos Metalúrgicos recebeu carta assinada pela direção da montadora, anunciando recuo em todas as 21 demandas que fizeram aos seus empregados, entre as quais a implantação de trabalho intermitente, redução de até 20% no piso inicial e participação nos resultados.

A GM, no entanto, ainda quer algumas concessões dos seus empregados.

2 comentários:

Anônimo disse...

Será que os gestores da GM avaliaram o impacto que essa ameaça insana tem na imagem da empresa?
Que vai querer comprar um veículo que poderá sair de linha e ter sua manutenção e valor ameaçados?

Jacques Gros disse...

quando o Olívio quis mandar a GM embora a fábrica ficou aqui porque, se iam perder 80 milhões de dólares (da época) do investimento, o que era suportável, o custo das quebras de contrato era incalculável e desconhecido. Ficaram.
Acredito que hoje a situação seja a mesma.
Só saem com a falência da GM.