Moro reunirá governadores, segunda, para mostrar projeto anticrime

Está pronto o projeto anticrime que o governo apresentará na semana que vem ao Congresso.

A proposta será detalhada para governadores e secretários da Segurança, durante reunião que Sérgio Moro comandará na segunda-feira, 9h30min.

Depois da reuinião, o ministro falará para os jornalistas.

9 comentários:

Anônimo disse...

Moro só estava aguardando o novo parlamento tomar posse, agora saiam da frente, grande brasileiro.

Anônimo disse...

Brasil acima de tudo! Deus acima de todos! Moro nos representa na esperança de dias melhores para todos.

Anônimo disse...

tem de mandar pro Congresso sem pestanejar...

e ao mesmo tempo, ATENTAI-VOS PALERMAS!, armar uma operação para exibir e escrachar os nomes de todos os que votarem contra numa eventual derrota...

é preciso transformar uma possível derrota de votos no Congresso em uma vitória POLITICA...

Bolsonaro ja fez uma merda enorme ao ficar ligando para os candidatos...

não tinha de ligar pra ninguém!

ligaria apenas após o resultado para, dentro da liturgia do cargo, parabenizar o eleito e assim tentar costurar uma relação mais amistosa...

mas Bolsonaro sempre foi ruim nessa tal politica partidária, por isso nunca aprovou porra nenhuma la naquela estrovenga...

so não pode demonstrar essa mesma habilidade agora que é presidente...

ta muito mal assessorado...

Anônimo disse...

Será que ele não vai deixar vazar o projeto antes do tempo.

Faz parte...

Anônimo disse...

Graças a Deus que a magistratura livrou-se desse cara.

Anônimo disse...

Esse nunca me enganou, um safado ordinário, que se aproveitou da ocasião para subir no sistema corrupto, o qual está no seu sangue.

Anônimo disse...

Finalmente vai prender o Queiroz e o Flávio...demorou

Unknown disse...

Sugiro que os 50 senadores que querem o voto aberto se unam em torno de um único nome que vença o Renan e mande ele é sua quadrilha para o lugar que merecem.

Anônimo disse...

Grande Sérgio Moro, fazendo o seu trabalho com a excelência de sempre, agora como ministro da Justiça...