Mercado queria mais detalhes, Bolsonaro não lhe concedeu e com isto Bolsa e real vão caindo

O discurso do presidente Bolsonaro em Davos não parece ter caído no agrado do mercado, que esperava mais detalhes do que fará o governo na economia.

CLIQUE AQUI par ler a íntegra do discurso do presidente.

Neste início de tarde, sem ter conseguido absorver bem as primerias horas da movimentação positiva do presidente e dos ministros Paulo Guedes e Sérgio Moro, todos com discursos consistentes de mudanças sem vacilações no sentido do que almeja o mercado, eis como reage o mercado:

Bolsa, -0,87%, 95.170 pontos.
Dólar comercial, +0,30%, R$ 3,7743 para venda.

A fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, esta tarde ainda, será mais detalhada e mudará a primeira percepção negativa do mercado.

29 comentários:

Anônimo disse...

E a coisa só melhora. Dizem que Bolsonaro está apavorado com as notícias que chegaram do Brasil. Parece que o Flavinho andou empregando gente da milicia que está sendo investigada pela morte de Mariele Franco. Bozo, passa a faixa pro Mourao. Venceu cedo o teu prazo de validade e da tua familia.

Anônimo disse...

A interpretação do mercado é que através do Flavio Bolsonaro e seus empregados a merda alcançará rapidinho o presidente. Daí a Reforma da Previdência fica impossível de ser aprovada e sai da agenda.

Anônimo disse...

Palhaçada.Queriam discurso de uma hora.Tem que falar rápido e seguro.O resto é só blá blá blá.Bolsa cair porque não deu mais detalhes.Quem sabe ele fala em como roubar do povo,do BNDES e mandar para os países bolivarianos,aí a bolsa sobe e o dólar desce.

Anônimo disse...


Às 13:58 desta terça-feira, 22/01, as ações do frigorífico BRF na Bolsa de São Paulo (BRFS3) operavam em queda: -4,45%.

A queda começou às 10:20 da manhã - pouco depois do anúncio de que o governo da Arábia Saudita barrou a importação de frango de cinco frigoríficos brasileiros.

Entre as produtoras descredenciadas pelos sauditas estão unidades da BRF.

A suspeita é de que a suspensão seja a primeira de uma série de barreiras econômicas do mundo árabe contra o agronegócio brasileiro, após o anúncio da transferência da embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

A Arábia Saudita responde por 14% das exportações de frango do Brasil.

Anônimo disse...

Hoje foram presos, na operação Os Intocáveis, dirigentes do Escritório do Crime, que era um grupo dirigente de milícias.
Alguns destes dirigentes milicianos receberam homenagens da Assembléia do Rio de Janeiro, por solicitação de um determinado deputado carioca e este deputado também admitiu parentes do milicianos em seu gabinete.
Alguns destes criminosos tinham vínculo com políticos cariocas.
Esta notícia, hoje, é número 1 nacional e internacional.
Então alguns paramilitares tinham vínculo com pessoas importantes.....
A bolsa e o dólar são muito sensíveis, então....

Anônimo disse...

Vão trabalhar vagabundos chega de ganhar dinheiro com especulação.

Anônimo disse...

URGENTE mercado de capitais assimila bem discurso de Bolsonaro

Anônimo disse...

BREAKING NEWS polícia da Suiça prendeu esta manhã nove espiães da China

Anônimo disse...

Políbio e sua bola de cristal... Quebrada, como sempre...

Anônimo disse...

O dia em que Rio das Pedras foi mais importante que Davos:

FERNANDO BRITO · 22/01/2019 - O Tijolaço

Reza a lenda dos velhos jornalistas, atribuída ao lendário Raul Azêdo, de que, como notícia, um Fusca que caísse no Canal do Mangue importava mais que um avião que caísse no Japão.

Hoje foi o dia em que o Fusca caiu nas neves suíças de um discurso fraco e burocrático de Jair Bolsonaro em Davos e o avião despencou sobre o gabinete de seu filho, com a revelação de que empregava a família de um ex-capitão foragido da PM, ex-segurança da filha (e sucessora nos negócios) do bicheiro Waldemiro Paes Garcia, o Maninho, morto em 2004.

Pior, que este ex-capitão – Adriano Magalhães da Nóbrega – é o chefe do “Escritório do Crime”, que controla áreas pobres na Zona Oeste do Rio e é apontado como o grupo responsável pelo assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes e desde 2011 acusado de homicídios comandados pela agora bicheira Shanna Garcia.

O fato já era, portanto, bem conhecido quando a mulher e a mulher do hoje foragido foram “trabalhar” na Assembléia Legislativa.

O caso Marielle não é um assassinado de “anônimos”, como tantos outros que vitimam negros, homens e mulheres, nas favelas e periferias. É um crime de imensa repercussão nacional e mundial que, agora, se engancha nas muitas arestas que se formaram a partir do caso de Fabrício Queiroz, o amigo-assessor-motorista de R$ 7 milhões de movimentação bancária.

E uma destas arestas, pontiaguda e confessada, é o empréstimo pessoal de R$ 40 mil feito pelo hoje presidente ao PM Queiroz – segundo seu próprio filho presidencial, patrocinador da família do capitão fugitivo.

Como disse o jornalista Mário Magalhães, “quando se descobre que a mãe e a mulher de um dos principais suspeitos do assassinato de Marielle Franco trabalharam no gabinete de Flávio Bolsonaro, a impressão se impõe: tudo é muito mais pavoroso do que parecia”.

Por mais atraentes que sejam as ofertas de venda do Brasil que estejam fazendo, os peso-pesados do capital já estão sendo advertidos por seus staffs para que evitem muita proximidade com o capitão-presidente.

Hoje cedo, quando ainda não havia estas revelações e antes do que você pode imaginar no Jornal Nacional de hoje e nas páginas dos jornais amanhã, já havia a convicção de que Bolsonaro não escaparia do inferno que se formou e que, agora, aumenta em centenas de graus a temperatura de suas labaredas.

E nem um refresquinho de Davos vai ter, porque os comentários na imprensa internacionais sobre seu discurso variam entre a piedade e a chacota.

Em compensação, o que vai ter de “Rock’River” amanhã falando lá fora de Rio das Pedras vai ser uma enormidade.

Anônimo disse...

Urgente! Bolsas de tokio ja abrem em forte queda pois nao gostaram que bolsonaro comeu no bandejao de davos.

Anônimo disse...

Se todos os milicianos ,traficantes,assassinos,corruptos,pedofilos....etc,tivessem uma marca na testa, ficaria facil identificar.A delegada deixou claro,que o Flavio Bolsonaro nao faz parte da investigaçao.

Anônimo disse...

O discurso foi excelente, na forma e no conteúdo. Nao caberia ao Presidente fazer um discurso mais detalhado. Se o fizesse, iriam acusá-lo de estar em campanha política. !!! TIA GLÓRIA

Anônimo disse...

Com o affair Flávio Bolsonaro a presidência do SF caiu no colo do Renan.

Anônimo disse...

Quem faz discurso de uma hora ou mais são os ditadores.

Anônimo disse...

Uh! petralha! "Noblesse obligee" Marielle c'est demodeé!

Anônimo disse...

Cybermortadela, Ainda estão te pagando??! É por pouco tempo!

Anônimo disse...

O RJ é uma espécie de Chicago 4.0 Milicianos e narcotraficantes nem sempre foram ou são inimigos. Mais recentemente muitos deles se tornaram sócios em rentosas atividades criminosas.. e a Alerj também faz parte delas.

Milton disse...

Deixa de ser trouxa, Zé ruela

Milton disse...

Pq vc Políbio, deixa que copiem e colem essas coisas vindas diretamadir do esgoto?

Anônimo disse...

Se o despreparado tivesse falado meia hora a bolsa teria caído 5 pontos e o dólar a 4 reais

Anônimo disse...

“Fiasco” e “grande fracasso”: jornalistas estrangeiros comentam a estreia de Bolsonaro em Davos:

​22 janeiro, 2019 - DCM

Da RFI:

Bolsonaro tentou vender um “novo Brasil” em Davos.

Esta frase ecoou nos tuítes dos mais diversos órgãos de imprensa que cobriram e/ou comentaram a participação do presidente brasileiro no Fórum Econômico Mundial, na tarde desta terça-feira (22).

Mas as reações dos jornalistas no Twitter não foi das melhores.

Em francês, Sylvie Kauffmann, diretora editorial e colunista do Le Monde e colaboradora do NY Times escreveu “Fiasco de Bolsonaro em Davos, incapaz de responder concretamente às questões de Klaus Schwab. 15 min. de generalidades”.

“Bolsonaro não combinou com a multidão de Davos. Um discurso de campanha curto, muito geral, depois evita dar respostas concretas às perguntas de Klaus Schwab. Definitivamente, nenhum aplauso de pé”, tuitou ela, agora em inglês.

Para Heather Long, do The Washington Post, o discurso do brasileiro foi um “grande fracasso”. “O presidente brasileiro Bolsonaro falou por menos de 15 minutos. Grande fracasso. Ele tinha o mundo inteiro assistindo e sua melhor linha era dizer às pessoas para irem de férias ao Brasil. Bolsonaro é classificado como ‘Trump sul-americano’, mas ele parecia morno.

“Manual de Trump”

A jornalista em seguida volta a compará-lo a Trump: “O presidente brasileiro Bolsonaro em #Davos promete o manual econômico de Trump no Brasil: ‘Vamos trabalhar para reduzir a carga tributária, simplificar as regras para aqueles que desejam produzir e tornar mais fácil para os empresários investir e criar empregos’”.

A agência de notícias Reuters estampou a manchete: “Jair Bolsonaro do Brasil joga fora o tapete de boas vindas para grandes empresas e grandes investidores em #Davos”.

Já o jornal Financial Times escreveu “[De] Extrema direita, Bolsonaro procura tranquilizar os céticos”.

O jornal britânico The Guardian estampou: “Jair Bolsonaro alarma ativistas do clima com discurso pró-negócios”.

Anônimo disse...

BOLSONARO CUSTA CARO: ÁRABES SE DIZEM EM FÚRIA COM SEU GOVERNO

"O mundo árabe está enfurecido" com o Brasil, declarou Amr Moussa, ex-secretário-geral da Liga Árabe; "Muitos de nós não entendemos o motivo pelo qual o novo presidente do Brasil trata o mundo árabe desta forma", acrescentou, ao falar sobre a decisão de países árabes de descredenciar frigoríficos brasileiros em retaliação ao governo de Jair Bolsonaro, em função da decisão de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém; agronegócio, que apoiou Bolsonaro, perderá bilhões

22 DE JANEIRO DE 2019 ÀS 17:24 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Anônimo disse...

Este tipo de "mercado" então gosta de corrupção deslavada? Então são mafiosos e por isto adoravam Lula, pois é um bandido profissional!

Anônimo disse...

Bah, os mortadelas agora viraram detetives, tem provas de tudo, fotos.....muito blá, blá, blá. Passaram 14 anos de calças arriadas para o chefinho e bem quietinhos...kkkkk

Anônimo disse...

IMPRENSA MUNDIAL FALA EM “GRANDE FRACASSO” DE BOLSONARO EM DAVOS


Bolsonaro tentou vender um “novo Brasil” em Davos; esta frase ecoou nos tuítes dos mais diversos órgãos de imprensa que cobriram e/ou comentaram a participação do presidente brasileiro no Fórum Econômico Mundial nesta terça; em francês, Sylvie Kauffmann, diretora editorial e colunista do Le Monde e colaboradora do NY Times escreveu “Fiasco de Bolsonaro em Davos, incapaz de responder concretamente às questões de Klaus Schwab. 15 min. de generalidades”; para Heather Long, do The Washington Post, o discurso do brasileiro foi um “grande fracasso”

22 DE JANEIRO DE 2019 ÀS 19:28 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Anônimo disse...

Quanto amadorismo sobre bolsa, inclusive do Editor. Ninguém observou o resto do mundo?!! Acham que a bolsa brasileira só se deixa influenciar pela fala do Bolsonaro. E os petistas se apressam a chamá-lo de despreparado, projetando em Bolsonaro a imagem que têm de si mesmos. Obviamente petistas não se importam com a realidade, mas tão somente com seu mundo de fantasia (histeria). Porém, o Editor poderia deixar de seguir Antagonista e Folha de SP, corrigir seu erro e informar corretamente seus leitores. Uma das notícias abaixo diz expressamente: o discurso de Bolsonaro provocou reação positiva, mas não foi suficiente para conter outros fatos maiores que ocorreram hoje.

Vejam o que aconteceu hj no resto do mundo:

Ibovespa cai mais de 1% após EUA e China cancelarem reunião; dólar avança 1% e encosta nos R$ 3,80

Índice chegou a ganhar força com a fala do presidente em Davos, mas discurso sem grandes destaques não foi suficiente para sustentar bom humor e intensificou perdas com notícias sobre China e EUA

https://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/7880266/ibovespa-bate-maxima-com-discurso-de-bolsonaro-mas-passa-a-cair-forte-com-exterior

Tecnológicas e multinacionais dão cartão vermelho a Wall Street à boleia da China e do abrandamento económico
As bolsas norte-americanas encerraram em baixa, devido aos novos sinais de que as tensões comerciais entre os EUA e a China vão continuar, o que penalizou sobretudo as tecnológicas e as multinacionais.

https://www.jornaldenegocios.pt/mercados/bolsa/detalhe/tecnologicas-e-multinacionais-dao-cartao-vermelho-a-wall-street-china-e-abrandamento-economico-deram-o-mote

Anônimo disse...

Tem gente que gosta de mentira e enrolação, tal como os discursos de Fidel de 10 h de duração, e as palestras de Lula, que valiam 200 mil reais e ninguém nunca viu nem foram gravadas... O que a imprensa esquerdista diz é uma coisa, os fatos reais são outra coisa.

O DISCURSO DE JAIR BOLSONARO EM DAVOS FOI MARAVILHOSO !! #CanalSandroRocha

https://www.youtube.com/watch?v=QQKD3dxWBIM

Anônimo disse...

O discurso de Bolsonaro desagradou El País e os esquerdas em geral??!! Se desagrarou Soros e sua mídia amestrada, então foi muito bom!!! Dizem que as bolsas na Ásia abriram em baixa esta madrugada, porque Bolsonaro não almoçou em um restaurante asiático e preferiu um bandejão suíço, ora pois...

BOLSONARO EM DAVOS: GOSTEI MUITO DO DISCURSO QUE NÃO OUVI | OPINIÃO

https://www.youtube.com/watch?v=UIUhAdllVDc&pbjreload=10