Conheça os negócios do ex-motorista de Flávio Bolsonaro.

Queiroz, bem à direita, é homem de casa e cozinha dos Bolsonaro.

O colunista Cássio Bruno, jornal O Dia de hoje, Rio, diz que Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-motorista do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), prepara a sua defesa. Ele e a mulher, Márcia, foram para  um apartamento na Barra da Tijuca, que é da família e é bem diferente da casa simples onde moram, na Taquara.

Leia o que conta o jornal:

Para o QG de Queiroz, vão sempre um advogado e um contador. Neste momento, o grupo faz um pente-fino nas movimentações financeiras atípicas de R$ 1,2 milhão identificadas pelo Coaf. Por enquanto, Queiroz não dará qualquer justificativa pública sobre a entrada e a saída do dinheiro da conta. Pelo menos até o seu depoimento para o Ministério Público.

Compra e venda
Quem conhece Fabrício de Queiroz sabe bem de suas atividades extras. Ele compra e vende carros e ainda comercializa roupas, relógios, perfumes e outros produtos de grifes repassados por um sobrinho que mora nos Estados Unidos. Queiroz ficou surpreso quando o caso ganhou repercussão. Nunca imaginou que um dia as suas transações financeiras fossem identificadas.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem no original.

19 comentários:

Anônimo disse...

pelo amor de Deus, so faltava essa muambada dos EUA passar em malas de portadores do tal passaporte diplomático...

ai a coisa vai ficar feia...

Anônimo disse...

No relatório do COAF foram reveladas movimentações financeiras atípicas de várias pessoas, entre as quais o policial militar Fabrício José Carlos Queiroz.
Qual o motivo para “esquecer” os demais personagens relatados, inclusive com montante movimentado superior ao do Fabrício? Que tal apurar pela ordem de valores envolvidos e punir todos, eu disse exatamente todos, os que tenham cometido irregularidades?
Por que não se divulga logo todos os nomes e valores que constam do relatório do COAF?

Anônimo disse...

levando em conta o ultimo paragrafo, pode ser possível que os funcionários que repassavam dinheiro para esse cidadão estivessem pagando parcelas de alguma dessas "muambas" trazidas dos States Unidos ou ate mesmo desses tais carros que diz ai que ele costuma vender...

é uma hipótese...

ai o negocio seria com a Receita...

e se os Bolsonaros não tem nada com isso, tem de prensar o sujeito para aparecer logo e esclarecer esse negocio...

não pode é um presidente da Republica ficar semanas sob fogo cerrado da mídia por conta desse cara, ainda mais se eles não tiverem nada a ver com isso...

Anônimo disse...

O Bolsonaro já encontrou sua "dona Marisa" para culpar !!

Quem sabia de tudo era o falecido capitão, chefe de gabinete, o Sr. Jorge Francisco...Ele não sabia de nada !!
Mera coincidência com aquele mofando em Curitiba !! Ou não ???

Anônimo disse...

É um cara que se vira nos 30.

E os bilionários, sonegadores de impostos?

Anônimo disse...

Vamos ser governados por famílias de muambeiros de Miami Brasil o atual circo dos horrores

Anônimo disse...



UMA HISTÓRIA MUITO ENROLADA!!!


"Ele compra e vende carros e ainda comercializa roupas, relógios, perfumes e outros produtos
de grifes repassados por um sobrinho que mora nos Estados Unidos."


Mordaz disse...

Ué? E que hora ele trabalha no gabinete e na segurança do deputado?

Anônimo disse...

Tanto espalhafato por R$1.2 Milhão ??? Esse escândalo deve ter objetivos políticos. Eu soube o caso de uma brasileira , falecida, que vendia AVON e deixou R$ 11 MILHÕES para seus herdeiros. Foi a melhor vendedora de AVON no País. !! Tia Glória.

Anônimo disse...

Ata ganha mais de 1 milhão vendendo bugigangas e ainda precisa fazer bico de motorista com toda essa intimidade aí da foto, e logo pra uma família de políticos? Inventa outra que essa não colou!

Anônimo disse...

Mas olha a bagaceirada que elegeram pra nos governar!!!

Anônimo disse...

Será que vai ter desculpa por parte da imprensa dessa vez?depois do assassinato de reputação.

Anônimo disse...

"Queiroz ficou surpreso quando o caso ganhou repercussão. Nunca imaginou que um dia as suas transações financeiras fossem identificadas". Que defesa mais cretina do editor para defender o indefensável!!!

Anônimo disse...

Bagaceirada boa é aquela que está presa numa cela em Curitiba e a outra bagaceira está a sete palmos abaixo da terra KKK...

Anônimo disse...

É capaz do senhor Políbio Braga colocar a culpa no Eduardo Leite sobre esse problema do Bolsonaro, pq está difícil encontrar alguma coerência nas suas publicações.

Jornalismo imparcial, pra quê, né?

Anônimo disse...

Que perda de tempo...

Anônimo disse...

Esquerdalha em decadência tem migalhas pra discutir enquanto o PRESIDENTE assume perene.

Geraldo disse...

Não precisa, quem fez negócio com muamba foi o assessor do filho dele e não ele. Se interessar mais do assunto.

Anônimo disse...

Eu acho engraçado, o assessor do filho do Bolsonaro faz trambique com o parente nos EUA e o Bolsonaro é culpado. E os 9 milhões que o filho do Lula, um alimentador de zoológico, ganhou da companhia telefônica, para investir em sua lojinha de celular? O COAF não pegou? Vao chorando, o choro é livre, a mamata acabou, a torneira foi fechada.