Entrevista, Eric Lins, vereador de Uruguaiana - Este contrato de R$ 900 mil cheirava mal


ENTREVISTA
Eric Lins, vereador do DEM de Uruguaiana
- Eric Lins é também candidato a deputado estadual

A prefeitura tentou emplacar um contrato com escritório de advocacia, sem concorrência, por R$ 900 mil, mas o TCE vetou. O senhor fez a denúncia. O que houve ?
Foi isto. Não cabia inexigibilidade. O prefeito contrariou vetos da sua própria Procuradoria Geral do Município, que conta com 12 procuradores.
Qual era o objetivo do contrato ?
Acabar com o concessão do serviço de saneamento concedido para a Odebrecht. Mas não só. Ora, foi a PGM quem elaborou a licitação e fechou o contrato, portanto caberia a ela fazer o distrato, caso encontrasse razões para isto.
Era muito dinheiro ?
O contrato em si era de R$ 900 mil, mas iria a muito mais, considerando-se os desdobramentos relacionados com multas e outras controvérsias.
Com quem seria fechado o contrato ?
Está tudo nos autos, mas lembro que o prefeito Roni Mello é do PP. Este contrato cheirava mal.