Artigo, Roberto Macedo, Estadão - O golpe dos cursos sobre o ‘golpe’

É um atentado contra o pluralismo que deve pautar as discussões nas universidades.

Algumas universidades passaram a oferecer cursos que questionam a legitimidade do impeachment, em 2016, da então presidente da República, Dilma Rousseff. O assunto segue no noticiário na forma de matérias e artigos de opinião. Recentemente, chamou-me a atenção uma reportagem no site de O Globo (24/4) intitulada UFRJ oferece curso sobre ‘o golpe de 2016 e o futuro da democracia’. UFRJ é a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A matéria traz um bom histórico do assunto. Em resumo, ele começou em fevereiro, quando a Universidade de Brasília (UnB) anunciou a criação de disciplina sobre “o golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”. Na sequência, o Ministério da Educação acionou vários órgãos, entre eles a Advocacia-Geral da União e o Ministério Público Federal (MPF), para apurar eventual improbidade administrativa dos responsáveis pela disciplina.

Entendo que tal improbidade estaria na criação de um curso cujo título evidencia proselitismo político, numa universidade pública e com seus recursos.

CLIQUE AQUI para ler tudo, inclusive fundamentação jurídica.

5 comentários:

Anônimo disse...

Poderiam pôr em pauta nessa cadeira, se quem sofreu o GÓRPI foi a Dilma ou foi o povo, que ludibriados por ela hoje amarga um desemprego de 14 milhões de desempregados, por ela. Na minha modesta opinião quem sofreu com o GÓRPI do PT foi o povo e não a Dilma.

Anônimo disse...

Poderiam aproveitar para estudar nessa cadeira o Impeachment que o PT deu no Collor. A corrupção naquela época nem se compara com os três últimos governos do PT. Foi justo ou injusto o que fizeram com o Collor? Entre o Impeachment do Collor e da Dilma, qual deles sofreu um GÓRPI. Nesse último, em particular, quem sofreu o GÓRPI foram os trabalhadores.

Anônimo disse...

Quem pagará esse curso? O suor do trabalhador?

Anônimo disse...

Estes calhordas comunistas das Universidades que criaram estes cursos foram coniventes com os desgovernos corruptos e indabos de Lula e Dilma que amargirouba vida de milhoes de brasileiros. Essa gente é despreparada para vida acadêmica e reverencia ditadores como Maduro na Venezuela. O seus dias de pura irresponsabilidade estão acabando.

ganhatudo disse...

Depois essas universidades ficam reclamando que não tem recursos. Ficam gastando o dinheiro público com porcarias. Não merecem complementação de verba quando acabar o dinheiro antes do final do ano. É dinheiro público.