TJ do RS libera auxílio-moradia retroativo para consulta

No ano em que a Lei de Acesso à Informação completa meia década, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ) passou a divulgar em seu portal da transparência os valores do auxílio-moradia retroativo pagos a magistrados gaúchos.

Só em 2017, entre fevereiro e maio, o órgão direcionou R$ 12 milhões à Parcela Autônoma de Equivalência (PAE), nome dado à indenização.

12 comentários:

Anônimo disse...

engraçado que o salário mínimo é menos de mil reais e sofre descontos.
Auxílio-moradia é uns R$ 4,300 líquidos. Totalmente incoerente com a realidade brasileira.

Esse valor pago aos juízes (que já ganham pouco e tem alta produtividade) poderia servir para conclusão do presídio de Canoas, já que eles não mantém ninguém preso por falta de vagas

Anônimo disse...

Vergonhoso.
E agora!!!
Quem poderá nos defender?
Se até o Judiciário está contra o povo e abusa da nossa paciência?
Pode isto Arnaldo?

Anônimo disse...

Uma grande indecência ...

Anônimo disse...

Muito se fala dos políticos corruptos como sendo o motivo pelo qual o Brasil não se desenvolve. A verdade é que a elite do funcionalismo atua como sanguessugas, sugando todos os recursos que poderiam ser utilizados em infraestrutura. A elite do funcionalismo é vital para o atraso em que nos encontramos!

Anônimo disse...

Se o PAE é bom assim , imagine a MÃE como será .!!!

LUIS disse...

NÃO FICAM NEM COM VERGONHA , E AINDA ACHAM QUE É MORAL KKKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Vergonhoso. Esse é o Brasillllll.

Anônimo disse...

Bandidos de toga

Maria Aparecida Vieira Souto disse...

Auxílio-moradia para magistrado é um escárnio!

Anônimo disse...

É por estas e outras que estamos na mer.. o judiciaro recebe percentual sobre a ficcao que é o orçamento.

Anônimo disse...

Parcela Autônoma de Equivalência.
Que baita título para uma vigarice tão grande.
Burocrata gosta de nomes pomposos para coisas simples.

Anônimo disse...

Parcela Autônoma de Equivalência.
Nome pomposo para privilégio tão vergonhoso.