Opinião do editor - É covarde o silêncio sobre o acerto Janot+FBI para espionar e gravar Temer nos EUA

O silêncio é sepulcral sobre o acordo fechado pelo procurador Rodrigo Janot com o FBI, tudo relacionado com a campana e os grampos que seriam aplicados sobre o presidente brasileiro Michel Temer durante a viagem que faria no dia 17 de maio a Nova Iorque.

A denúncia não é boato, mas furo de primeira página do respeitado jornal Valor. 

É inaceitável este silêncio covarde.

Michel Temer seria espionado e suas falas seriam grampeados pelo FBI no decorrer da entrega do prêmio "Personalidade do Ano" ao prefeito João Doria. 

O presidente não viajou, porque sabia que no mesmo dia o jornal O Globo, dono do Valor, publicou a gravação feita por Joesley sobre Temer, também a mando de Rodrigo Janot.