MPF denuncia 18 investigados da Operação Turbulência

Ação foi deflagrada em junho para investigar a propriedade da aeronave cuja queda matou o candidato presidenciável Eduardo Campos, em 2014. Operação Turbulência: quadrilha ostentava lanchas e jet skis ‘Sedução’ e ‘Ousadia e Alegria’

O Ministério Público Federal em Pernambuco denunciou dezoito investigados por envolvimento em crimes contra o sistema financeiro nacional, lavagem de dinheiro oriundo de superfaturamento em obras públicas e pagamento de propinas a agentes políticos e funcionários públicos. O caso teve início com as apurações sobre a propriedade da aeronave Cessna Citation PR-AFA, cuja queda provocou a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, em 2014. As investigações levaram à deflagração da Operação Turbulência, em 22 de junho.

De acordo com as apurações, o grupo atuava desde 2010 “mediante o controle de movimentações financeiras fraudulentas entre pessoas físicas e jurídicas, envolvendo empresas de fachada e caixa paralelo de empresas em atividade, de maneira eventual – por meio de empresas coligadas à organização – e continuada – no caso de empresas gerenciadas pelos membros da organização”.

Os acusados de integrar a organização montaram estrutura que pode ser dividida em quatro categorias: os líderes João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho, Eduardo Freire Bezerra Leite e Apolo Santana Vieira; os gerentes Arthur Roberto Rosal, Severnia Divanci de Moura, Paulo Gustavo Cruz Sampaio e Paulo César Morato, morto no dia seguinte à deflagração da Operação Turbulência; os colaboradores João Victor Sobral, Carlos Roberto de Macedo, Gilberto Pereira da Silva, Pedro Neves Vasconcelos, Carolina Vasconcelos e Sérgio André Mariz; e subordinados Bruno Alexandre Moutinho, Carolina Gomes da Silva, Cledeilson Nogueira, Neusa Maria de Sousa, Silvânia Cristina Dantas e Vlamir Nogueira de Souza.

2 comentários:

Anônimo disse...

Mataram o dono do jatinho em que andavam marina e edUardo campos- falecido,hum... A TARTARUGA SEM CASCO NAO VIU NADA,HUM... EM DELAÇAOES JA DISSERAM Q LEA SUPOSTAMENTE RECEBEU GRANA SUJA P CAMPANHA, HUM....ASQUEROSA ESTA DONA, CASADA COM UM PETRALHA PILANTRA DO ACRE LAMBE BOTAS DO LURAPIO

XO MARINA

Anônimo disse...

A Marina Silva e o Beto Albuquerque não foram investigados?