"Temer quer lançar medidas de impacto de curto prazo na economia", diz Eliseu Padilha para a Folha.

Nesta entrevista aos jornalistas Valdo Cruz e Gustavo Uribe, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, conga que o presidente interino, Michel Temer, pretende lançar um pacote de "medidas de impacto" no curto prazo para geração de emprego e retomada do crescimento. Ele falou para a Folha. 

Entre as ideias, estão a revisão das regras para exploração do pré-sal e a total abertura das empresas aéreas para grupos estrangeiros. A possível liberação da compra de terras por estrangeiros também está no radar.

Leia trechos da entrevista (no link, vai o texto integral):

A delação do Sérgio Machado atinge a cúpula do PMDB. Isso não fragiliza o governo e coloca em dúvida seu futuro?

Quanto ao governo, não. E explico por quê. Na Lava Jato, se aparecer alguém do governo, já se sabe qual a posição do presidente: é que a pessoa deixe a equipe. Portanto, [o governo] não será atingido diretamente de nenhuma forma, fica preservado.Em relação ao Congresso e o governo, as últimas votações têm mostrado que o presidente Temer continua contando com mais de dois terços do Legislativo, como ocorreu na votação da abertura do impeachment na Câmara e no Senado Federal.

O envolvimento de outros parlamentares não pode alterar o julgamento?

Não. Já surgem muitas informações de delações que atingem também a oposição, de forma muito forte. Ou seja, está havendo quase que um nivelamento nas referências. Referem-se a um lado e a outro também, então politicamente no Congresso não dará nenhum efeito. Na sociedade, o que pode apenas haver é que quem imaginou que, depois do impeachment, não teria mais nenhuma referência na Lava Jato, não foi assim e não será assim. Teremos Lava Jato ainda por muito tempo, delações que ainda não conhecemos.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Na verdade ele juiz dizer ministros de curto prazo ao invés de medidas.

Anônimo disse...

OBA, OBA..... vai lançar as medidas antes da votação no Senado do Impedimento de Dilma, logo a Dilma vai voltar.

OBVIO QUE O TRAIRA TEMER vai esperar a votação no senado para depois fud....toda classe trabalhadora, quem tem bolsa familia e outros projetos sociais que o PT lançou. Se esse povo não se ligar e ir para as ruas, fod....todos.