Parada Gay reúne 2,5 milhões na avenida Paulista

Neste momento, 2,5 milhões de manifestantes ocupam toda a avenida Paulista, São Paulo. Só a passagem de toda a multidão pela sede da Fiesp levará quatro horas.

É o que informa a Globonews, 14h09min deste domingo.

São todos gays, lésbicas, travestis, periféricos, assemelhados, simpatizantes e curiosos.

As palavras de ordem do tipo "Fora Dilma !" e "Fora Temer !", foram expurgadas dos carros de som.

13 comentários:

Anônimo disse...

O que mais se sentiu na avenida foi o cheiro de "rosca queimada"!

Anônimo disse...

tem os FGE fascistas golpistas enrustidos fas do bolsonaro e do frota kkkkk filhos da puta

Anônimo disse...

Mentiraaaaa...

Anônimo disse...

25.000... se muito!

Mordaz disse...

Qual será o problema de São Paulo? Será a água contaminada? A contaminação do ar?

Anônimo disse...

Segundo a PM, 190 mil, não sei porque o editor sempre replica números falsos!

Anônimo disse...

ZERO HORA

Parada gay de São Paulo tem gritos de "Fora Temer"

Edição deste ano teve como principal bandeira a aprovação da Lei de Identidade de Gênero para travestis e transexuais

Por: Estadão - 29/05/2016

Com gritos e cartazes, ativistas da causa LGBT protestaram contra o governo Michel Temer (PMDB) neste domingo, na 20ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. O ato ocorreu na Avenida Paulista, na região central, com início às 10h. os gritos eram de "Fora Temer" e "Volta Dilma".

Leia mais:
Presidente do México quer legalizar casamento gay em todo o país
Corte Constitucional da Colômbia aprova casamento gay

Erguendo um cartaz de "Fora Temer", a ativista Phamela Godoy disse que, em duas semanas de governo interino, houve recuo nas conquistas LGBT.

— Nós não podemos nos furtar de discutir a agenda política do país. Quando os grupos conservadores avançam, os direitos LGBT são os primeiros a serem atacados — disse.

Phamela citou o fim do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, além da Coordenação de Política LGBT e da redução no orçamento de políticas de prevenção da Aids.

— Em um país que não respeita a democracia, não é possível discutir direitos para minorias — afirmou.

Neste ano, a edição da Parada teve como principal bandeira a aprovação da Lei de Identidade de Gênero para travestis e transexuais. Um total de 17 trios elétricos foram voltados para o tema. A organização estima que 2 milhões de pessoas participaram do evento.

Anônimo disse...

UOL

Parada LGBT repete Virada Cultural e vira ato contra Temer

29/05/2016

PARTICIPANTES DA PARADA GRITAM CONTRA TEMER

Depois de dominar a Virada Cultural em São Paulo no final de semana passado, os protestos contra o presidente interino Michel Temer (PMDB) também prevaleceram na 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT, neste domingo (29), na capital paulista. Ativistas e políticos presentes no trio elétrico de abertura puxaram o grito "Fora Temer", mas, antes disso, manifestantes já portavam cartazes, adesivos e até leques com frases contra o peemedebista. ...

Carlos Mota disse...

Sugiro o seguinte: peguemos o Acre e doemos para os LGBTS e eles se mudam TODOS para lá e criam um país independente do Brasil, com suas próprias Leis e tudo o mais de um país independente. Pronto! Se mandem deste Brasil tão malvado para com os viadinhos e sapatõeszinhos.
E que sejam muito felizes!!!!

Anônimo disse...

Ué, não foi o Datadilma que disse ser impossível caber 1 milhão na paulista? Parada Gay: 2,5 milhões. Protesto de março: 450 mil.
piada.

gineste disse...

LGBT não quer que governo se META, no rabo deles.

Anônimo disse...

Pelas imagens aéreas, tinha muito menos que nas manifestações, se nas manifestações fora Dilma foi calculado 1.400.000 como poderia ter 2,5 milhões ontem?Que chute mais torto.

Anônimo disse...

OIGATE PUTERO!
deveriam morar em cuba onde os veadinhos são mortos a marretadas.