Líder do governo Dilma no Senado, o petista Delcídio Amaral, também levou dinheiro sujo de Fernando Baiano

O lobista Fernando Baiano também denunciou ter dado R$ 2,5 milhões para Lulinha e R$ 2 milhões para uma nora de Lula concluir a construção da sua casa. - 

O senador Delcídio Amaral (PT-MS) recebeu US$ 1,5 milhão de dólares de propina pela compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, segundo o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano. O negócio foi feito pela Petrobras em 2006 e rendeu um prejuízo de US$ 790 milhões aos cofres da estatal. As informações são do Jornal Nacional, da TV Globo.

Ninguém do PT, PSOL e demais Partidos e parlamentares que pedem a casação de Eduardo Cunha, quis comentar a denúncia.

Delatores não recebem o benefício da delação premiada, caso não comprovem o que dizem.

Em depoimentos da Operação Lava-Jato, o delator contou ainda que fez os pagamentos quando o senador estava em campanha ao governo do Mato Grosso do Sul. Como acabou perdendo as eleições, se manteve como senador, até ser reeleito. Segundo Baiano, o dinheiro foi usado para ajudar na campanha ao governo sul-matogrossense.

Ainda de acordo com Baiano, Delcídio seria o responsável pela indicação de Nestor Cerveró ao cargo de diretor da área internacional da Petrobras. Foi Cerveró quem fez o relatório indicando que a compra da refinaria norte-americana seria uma boa oportunidade para a Petrobras. O senador nega que tenha indicado Cerveró para o cargo.

O nome de Delcídio do Amaral também foi citado em outro contrato da Petrobras, que trata do aluguel de navios-sonda para a estatal. Segundo Baiano, houve um acordo entre Delcídio, o atual presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) e o ex-ministro Silas Rondeau, também filiado ao PMDB

Baiano afirmou na delação que o acerto envolvia um pagamento inicial de US$ 4 milhões para os envolvidos. No entanto, após o encerramento do contrato, o valor final da propina ficou em US$ 6 milhões. O valor, no entanto, teria sido dividido pelo lobista Jorge Luz.


- Em nota, o senador Delcídio Amaral respondeu que considera absurda a menção de Baiano na delação. "Além de absurdo, é muito estranho que meu nome tenha sido novamente citado nessa investigação, colocado numa época em que eu era considerado 'persona non grata' por todos que estavam sendo investigados pela CPMI dos Correios, cuja presidência exerci exatamente nesse período (2005/2006)", diz a nota.

6 comentários:

Anônimo disse...

Me mostrem um petralha honesto e eu apontarei um mentiroso.

Anônimo disse...

E o sujeito, Delcídio Amaral, foi torrar NOSSO dinheiro no verão de IBIZA nas férias deste ano. São muito salafrários. E nos chamam, de "elite dos olhos azuis"...

Anônimo disse...

este delcidio com cara de santinho do pau oco, pt é uma quadrilha, valei- me

Anônimo disse...

Não, o Delcídio não, ele sempre foi tão honesto, decente, culto e nacionalista quanto é Lula, meu coração ficou agora arrasado, deve ser mais uma denúncia das dereitas raivosas que só querem destruir o que o PT construiu no Brasil, o maior canalhoduto do planeta! Mostre-me um esquerdista e mostrará a aparentemente doce face cínica de um canalha , tão bonzinho, tão preocupado com os movimentos "sociais" e com o bem da humanidade! Se são tão bons, por que arrasaram com o que o Brasil tinha de bom ? Este é o outro mundo possível das esquerdas, o que na linguagem religiosa é chamado de inferno! O Brasil está perto do seu apocalipse.

Anônimo disse...

A petralhada está toda metida na roubalheira, mas claro, estava muito fácil roubar, e podem ter certeza que o assalto aos cofres públicos continua!

Anônimo disse...

Quem diz é a imprensa, o delator ou o MPF com provas, como no caso do Cunha?