Xangai despenca de novo, Banco Central da China reduz taxas de juros, mas bolsas reagem bem na Europa e EUA

A consultoria financeira com a qual o editor conversa a todo momento por Whats App, informou desde Londres que o Banco da China cortou novamente a taxa básica de juros, desta vez em 0,25%, reduzindo-a para 4,6% ao ano. O banco também reduziu os depósitos compulsórios e os juros do interbancário, tudo visando combater a queda de liquidez provocada pelas seguidas quedas da Bolsa de Xangai.

É a quinta redução de juros desde novembro do ano passado.

Em Londres, onde choveu muito esta manhã, 17 graus, folhas das árvores já amarelando pela chegada próxima do outono, a Bolsa comemorou alta firme de 2,45% e volume de bom tamanho,m o mesmo que em Nova Iorque.

Esta manhã, a cotação do barril do petróleo brent, do Mar do Norte, esteve cotado a US$ 43,49, alta de 0,8%.

Nenhum comentário: