Manifestantes acampam em frente à casa de Cunha e pedem impeachment de Dilma

Integrantes do Movimento Brasil Livre estão acampados em frente à residência oficial do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os manifestantes pedem que o deputado coloque em pauta os pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O grupo protocolou um pedido de impeachment no dia 27 de maio. “Agora estamos aqui para exigir que ele coloque para votar esse pedido logo após o final do recesso [parlamentar]”, disse Fernando Silva, coordenador nacional do movimento.


Na manhã desta sexta-feira, quando Cunha deixou sua casa em direção ao aeroporto, os manifestantes gritaram: “Ô Cunha, não me enrola, bota o impeachment para ela ir embora”.

Até o momento, foram protocolados 13 pedidos na Câmara. Na semana passada, o deputado solicitou aos autores que reformulassem os documentos de acordo com os requisitos do regimento da Câmara, para que pudessem ser apreciados pela Mesa Diretora. Questionado sobre a devolução dos pedidos para que sejam corrigidos os erros, Cunha argumentou que fez o que entendeu que deveria ser feito. O deputado já disse que, embora tenha anunciado o rompimento com o governo federal, analisará os pedidos com base em fundamentos legais.

4 comentários:

Anônimo disse...

Só passar endereço vou lá também !!

Anônimo disse...

O Cunha já acolheu o pedido de impeachment, eles devem pressionar é os outros deputados e deixar o presidente da Câmara trabalhar!

Anônimo disse...

Igreja de Cunha também recebeu dinheiro de delator

LUCIO BERNARDO JR/Câmara:

Quebra do sigilo bancário da empresa Treviso, utilizada pelo lobista e delator da Lava Jato Julio Camargo, apontou que R$ 125 mil foram repassados para a igreja evangélica Assembleia de Deus Ministério Madureira, em Campinas (SP); igreja é próxima do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apontado por Camargo como sendo beneficiário de uma propina de US$ 5 milhões; no início do ano, Cunha trocou a igreja Sara Nossa Terra pela Assembleia de Deus Madureira...

Xi...Xii.....se for verdade a credibilidade do cunha que já era pouca, vai baixar ainda mais.

Anônimo disse...

Noblat questiona se Cunha será preso:

Segundo o colunista Ricardo Noblat, “se existirem provas ou indícios veementes de que Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, pediu ou recebeu propinas, o mais aconselhável seria prendê-lo”; ele cita a declaração da advogada Beatriz Catta Preta, de que desistiu da profissão diante de ameaças que recebeu da CPI, além das acusações do empresário Júlio Camargo e do doleiro Alberto Youssef contra o pemedebista; "Terá o STF coragem para mandar prender Eduardo se for o caso?", questiona....

Xi...Xii....Luciana Genro não tá sozinha nessa, afinal se o Ricardo Noblt falo tá falado, ou ele tá errado?