Sartori parcela salários em três vezes e promete dias ainda piores até melhorar

O núcleo duro do governo estadual teve enorme dificuldade para explicar a ausência do governador Ivo Sartori na coletiva negra concedida esta manhã pelos secretários da Fazenda, Casa Civil, Planejamento e Comunicações, mais o titular da PGE, para explicar que os salários de julho dos servidores do Executivo seriam pagos em três parcelas:

Hoje, R$ 2.150,00
Dia 15, R$ 1 mil
Dia 15, R$ o saldo

A ausência do governador foi interpretada como fuga.

Sobrou para o secretário Giovani Feltes, que botou a cara para bater, mas não fugiu de nenhuma resposta dos jornalistas, que o questionaram dura e consistentemente.

Os secretários só prometeram sacrifícios cada vez maiores daqui para a frente, mas avisaram que o governo não estava, não está e não permanecerá inerte, já que adotou medidas de ajuste fiscal para redução de despesas, prevendo novas e muito mais profundas medidas de equilíbrio a partir de agora.


5 comentários:

Anônimo disse...

essa é uma das nossas praticas que tem de mudar de qualquer jeito...

essa mania de na hora do aperto enfiar os secretários na linha de frente, seja governador, presidente, tanto faz...

em países civilizados o cara é eleito para aparecer nos tempos de bonança e nos de escassez...

quando mais se precisa dos governantes, eles fogem...

Lula fez isso os 8 anos e a insana da mandioca tambem...

Anônimo disse...

O secretário disse que o salário do governador tbem sera parcelado. Mas ele ganha casa/ comida/ roupa lavada/ assistencia médica/ transporte/ telefone/ luz / água, tudo pago pelo contribuinte.
E, caso as cozinheiras do Palácio entrassem de greve, ele pega o helicóptero e vai comer novamente uma feijoada paga por um empreiteiro!!!

Eta! Vida boa!
Ao povo só resta derrubar a Bastilha!!!

Anônimo disse...

Gringo covarde.

Anônimo disse...

Pode piorar para ele também, vem uma enxurrada de ações judicias, com risco de perder apoio politico para aumentos de impostos.

Anônimo disse...

A Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) recebeu em dia hoje todos salários acima dos 2.000,00 , alguns chegando a mais de 10.000.00 liquido, qual a noção de pagar esta Fundação que não presta serviço pro cidadão e não pagar segurança, saúde, e segurança. tem maracutaia ae.