Governo estadual continua chorando, sem coragem de bater de frente na crise fiscal

Não adiantou nada a choradeira do secretário gaúcho da Fazenda, Giovani Feltes, que na semana passada foi de pires na mão conversar com o ministro Joaquim Levy.

Feltes quer que o governo federal pague os R$ 150 milhões que deve do Fundo de Exportações.

O dinheiro ajudaria a garantir o pagamento em dia da Folha deste mês.

O governo estadual continua comendo da mão para a boca, ficou nos contigenciamentos anunciados no início do mês e não avançou em novas e dramáticas propostas para conter despesas e aumentar receitas. As receitas permanecem inelásticas, mas as despesas engordam a cada dia.

Os pagamentos de salários deste mês só não atrasarão se o ICMS que a indústria paga entre hoje e quarta-feira forem o esperado.

Se não for assim, nem depósito judicial salva o funcionalismo.

10 comentários:

Anônimo disse...

Para que mesmo servem:
Prefeituras ?
Camaras de Vereadores ?
Governo do Estado ?
Assembleia Legislativa ?
Governo Federal ?
Camara dos Deputados ?
Senado ?
Judiciário ?

Anônimo disse...

Bem, este governo é conivente com o governo petralha, portanto tem que ficar pedindo migalhas. O governo Tarso foi tão audacioso que tomou os precatórios de professores idosos e doentes têm o direito de receber! E agora os funcionários têm que ser castigados? Quando o alto escalões se auto aumentam?

Anônimo disse...


O RS não passa de um "bolicho" administrado por bodegueiros...

Aonde estiverem... Bento Gonçalves, Honório Lemes, Julio de Castilhos e os outros heróis Farroupilhas, Chimangos e Maragatos... estão envergonhados desta gauchada fantasiada ...

Anônimo disse...


O RS não passa de um "bolicho" administrado por bodegueiros...

Aonde estiverem... Bento Gonçalves, Honório Lemes, Julio de Castilhos e os outros heróis Farroupilhas, Chimangos e Maragatos... estão envergonhados desta gauchada fantasiada ...

Celso disse...

Feltes foi de pires pedir o dinheiro que o desgoverno federal deve ao RS. O ministro Joaquim LEVYANO nem atendeu-o.
O governo estadual deve suspender imediatamente os repasses ao desgoverno federal no valor referente ao débito.

Anônimo disse...

QUERO MAIS É QUE OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO ESTADO SE EXPLODAM E SE FERREM MESMO.

FORAM DECISIVOS PARA AS ELEIÇÕES TRÁGICAS DE OLÍVIO DUTRA E ATRASO GENRO, OS DOIS PIORES DESGOVERNADORES GAÚCHOS E OS QUE MAIS QUEBRARAM O ESTADO.

LOGO, OS GUAIPECAS FOLGADOS ESTÃO APENAS COLHENDO A TEMPESTADE QUE PLANTARAM.

Anônimo disse...

A verdade é que nunca mais sairemos desta enrascada. O número de funcionários dos três poderes é imenso. estes não podem ser dispensados. O Editor tem em mãos números assustadores: o número de aposentados é igual ou superior ao de ativos. Nem vendendo o BANRISUL e o que resta da CEEE ajuda. Façamos o seguinte: VAMOS EMBORA!

Anônimo disse...

Enquanto não começarem a pensar em vender os anéis não vai adiantar ir a Brasília pedir dinheiro. A Dilma e o Levy não estão preocupados com a dívida do RS. Eles tem o maior pepino na mão. Alô Sartori, alô Feltes(é um político ensaboado) comecem a pensar em vender o extingues órgãos do executivo:Vamos começar: CESA, FDRH, outras fundações sem nenhuma produtividade, Justiça Militar, a jóia da coroa o BANRISUL, só esse já daria uma boa abatidada na dívida e faz o BADESUL funcionar, mas não com aquela Diretoria futebolística e de banda de música. Empresas públicas que não dão resultado, demitir 95% dos cargos em comissão....assim nós teríamos dinheiro para pagar todas as dívidas do RS.,,,,pobre pueblo...

Anônimo disse...

Anônimo das 16:19 tem razão:é necessário fazer uma faxina no RS. Para que manter um banco público? Acho que nem São Paulo tem mais. Dever-se-ia privatizar o Banrisul.

galvão disse...

Adams não é da CGU (Controladoria Geral da União) amigo jornalista, mas sim da AGU (Advocacia Geral da União)