Saiba o tamanho do imbroglio que enfrenta a bancada do PMDB na Assembléia do RS

Todos os deputados estaduais que ocupam cargos de secretários do governo Sartori já se desincompatibilizaram para voltar aos seus postos, menos o suplente de deputado pelo PMDB, Jovir Costella. Ele é secretário do Turismo. Jovir é primeiro suplente e assumiu na vaga de Fábio Branco, que foi para a secretaria do Desenvolvimento. O PMDB enfrenta um complicado impasse em relação ao caso, porque Jovir gostaria de optar pelo salário de deputado ao voltar ao secretariado, mas isto não é possível para suplentes. Além do mais, se ele se afastar, a vaga irá para Maria Helena Sartori, a mulher do governador, que não quer assumir porque despacha como primeira dama, cargo apenas honorífico, mas que não lhe permite manter a vaga de deputada, o que legalmente só é possível quando o parlamentar é nomeado secretário ou ministro. Quando Jovir sair, se sair, Maria Helena terá 30 dias, prorrogáveis por mais 30 para dizer se fica ou vai. Caso não fique, perderá o mandato. Só depois disso é que o terceiro suplente, Ibsen Pinheiro, poderá assumir na Assembléia.

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa "estória" dos deputados suplentes que assumem o cargo de deputado é uma festa. Ninguém quer larga a "teta". Em Caxias do Sul o vereador Mauro Pereira que está como primeiro suplente de deputado federal não renunciou ao cargo de vereador. Diz ele que vai ocupar o cargo de suplente de deputado, se renuncia ao cargo de Vereador quando o deputado titular voltar ele não vai ter nenhum carguinho para "mamar nas tetas" do governo. Assim ele é deputado federal e vereador ao mesmo tempo....só no Brasil...pobre povo....

Anônimo disse...

Ue o Jovir tinha aberto mao do aumento do salario de secretário e agora não quer perder o salario de deputado... Quanta demagogia...