Oi Araújo Vianna: parceria público-privada que deu certo em 2013

Alguns dos principais espaços culturais de Porto Alegre encontram-se em processo de revitalização há anos – Caixa Cultural, Cinemateca Capitólio, Sala Sinfônica da Ospa, Multipalco do Theatro São Pedro. Somam-se a isso os exemplos de reformas paralisadas na Casa de Cultura Mario Quintana, de degradação e insegurança na Usina do Gasômetro, de infraestrutura no Margs e de inconsistência de programação em tantos outros. 
 
. Os atrasos se dão na maioria das vezes por falta de recursos e investimentos dos governos municipal, estadual e federal, que tentam focar esses mesmos recursos em outras áreas como saúde, transporte e educação. Por isso que quase todos os espaços citados preveem cogestão ou parceria de investimentos. Mas não são todas empresas dispostas a investir nessa atividade, até porque o retorno nem sempre é tangível.
 
. Em Porto Alegre, um dos melhores exemplos de parceria publico-privada é o do novo “Oi Araújo Vianna”, naming rights do auditório Araújo Vianna, inaugurado em 1964, espaço de manifestações políticas, assembleias ou de palestras de personalidades renomadas como o Nobel de Literatura José Saramago, o auditório faz parte da história cultural de Porto Alegre. 
 
. Orçado em mais de R$ 18 milhões, o projeto de reforma do Araújo Vianna tem patrocínio Master da Oi, projeto arquitetônico de Mooma e coordenação institucional da Prefeitura de Porto Alegre. Desde a reinauguração no dia 20 de setembro de 2012, data que marca a Revolução Farroupilha, o “Oi Araújo Vianna” contribuiu fortemente para a agenda cultural da capital gaúcha no ano de 2013, recebendo 64 shows e eventos, totalizando mais de 130 mil espectadores. A diversidade dos espetáculos contemplou todos os estilos musicais. Artistas como o Yes, Charles Aznavour, Alejandro Sanz, Skank, Martinho da Vila, Renato Borgheti, Maria Rita, Caetano Veloso, Alicia Keys e IL Volo trouxeram novamente os porto-alegrenses de volta para um dos espaços culturais mais importantes da capital.
 
. Para a Oi, além do valor institucional, a parceria traz benefícios para seus clientes na compra de ingressos para shows e espetáculos (www.oiaraujovianna.com.br), com desconto especial (35% em média variando de acordo com o espetáculo).

7 comentários:

Anônimo disse...

sofia caverão discorda

Anônimo disse...

só falta estacionamento decente!!! quanto à casa de cultura, ´e uma vergonha, ta um lixo, em reforma faz quase 5 anos!!

Anônimo disse...

Caro editor, permita-me discordar. Moro em Novo Hamburgo e resolvi ir no show Tiago Abravanel, creio que em julho deste ano. Não há estacionamento próximo, as ruas do bairro são mal iluminadas e sem segurança. Estacionei a muito custo num estacionamento privado na própria Osvaldo,pagando R$ 20,00. Havia comprado pela internet e fiquei ao relento na fila ( não há hall) para retirar o ingresso. Após 15 minutos entrei. As cadeiras não são estofadas e é IMPOSSÍVEL aguentar mais de 20 min sem levantar. A ergonomia é péssima e o conforto idem. Na saída, dois azuizinhos e dois brigadianos faziam a segurança de umas 3.000 pessoas. Ah, e só havia dois táxis na frente. Ainda bem que saí uns 5 min antes de acabar. Depois, foi uma muvuca no local.
Resumo: Nunca mais !
Sugiro visitares o espaço FEEVALE em NH para veres o que é uma casa de shows de verdade. A Oi terá que investir mais se quiser ter uma casa de espetáculos a altura de seu nome. Ou talvez esteja...

Anônimo disse...

O Araújo Viana nunca esteve tão bem quanto agora, pode não ser um modelo de perfeição, porém está civilizado e traz em geral shows de alto nível criando um espaço menos caro para espetáculos que antes não tínhamos com preços aceitáveis. Quanto à segurança não é melhor nem pior do que a que temos em todo nosso estado. Para NH é ótimo ter o espaço FEEVALE, porém a distância aliada ao movimento impede a chegada de pessoas de Porto Alegre até lá. Agora quanto a qualidade do espetáculo, perder tempo para ver um show do filho do Sílvio Santos é muita falta do que fazer!

Anônimo disse...

Araujo Viana, muito bonito, sem estacionamento e muito caro....

Anônimo disse...

Certamente tens um gosto musical bem mais apurado que o meu. Quanto à educação, já não se pode dizer o mesmo... Pagar 200 ou até 300 reais para ver qualquer show em cadeiras com acento e encosto de madeira, enquanto a FIERGS e Bourbon, p.ex. propiciam muito mais conforto e segurança pessoal e para seu veículo, é disso que falo. Se preferes o Araújo Vianna, bom proveito !

ANTONIO BORBA disse...

ESPERO VOLTAR A ME APRESENTAR NO RIO GRANDE, A ULTIMA VEZ FOI NO HOBBY CHOPERIA,
PARABÉNS A OI,OS INTERESSADOS ACESSSEM MEU BLOG;
www.cantorantonioborba.blogspot.com

ou

www.brasilcafenatv.blogspot.com