Novo DCE imporá agenda de reconstrução e modernização da Ufrgs

Ao impor uma derrota inesperada aos grupos de esquerda e extrema esquerda da Universidade Federal do RS, o grupo MEL, Movimento Estudantil Liberdade, que já existe de forma organizada há bastante tempo, tentará implementar esta agenda durante o mandato da nova diretoria do DCE, a mais importante entidade estudantil do Estado, que este ano participou ativamente da organização da invasão e ocupação da Câmara de Vereadores e engordou os violentos protestos de rua no RS:

- Despartidarização do DCE, defesa do policiamento na Universidade,  implantação do Parque Tecnológico da UFRGS e realização de eleições através do Portal do Aluno.

9 comentários:

Anônimo disse...

Minha esperança é que essas derrotas da extrema-esquerda na universidade seja um prenúncio de que no futuro haja um pensamento conservador organizado e viável eleitoralmente. Se o caldo não entornar até lá para o nosso lado.

Anônimo disse...

Só há um erro em sua matéria...
Este não é o grupo MEL, e sim um novo grupo...

Anônimo disse...

A GENTALHA DO CAMPUS DO VALE ("CIÊNCIAS" HUMANAS) ESTA DESESPERADA...

Anônimo disse...

Políbio,

Esta cultura idiota de DCEs serem sempre dominados por esquerdinhas de M, como também os trabalhadores em educação, é sintomático, e, por isso nossas universidades não constam no mapa mundi.

Anônimo disse...

Não foi o MEL que ganhou. Foram os adversários dele que perderam. O MEL não faz parte da gestão eleita e espero que continue assim.

Alex disse...

A Chapa do MEL tinha apenas 6 integrantes, foi inclusive impugnada, pois o mínimo é 10.

Anônimo disse...

O MEL não impôs derrota alguma na esquerda. Aliás, o MEL não fez nada ultimamente.

Quem ganhou foi outro grupo.

Anônimo disse...

NÃO É O MEL QUE ASSUMIU NEM FEZ CAMPANHA NEM NADA!!!!

Anônimo disse...

O MEL cabe num fusca, se resume ao Gabriel Marchesi e mais dois ou três amigos dele.