Interpol é acionada para prender Pizzolato na Itália

A Interpol já foi acionada para localizar e prender o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão, que está na Itália. Ele tem dupla cidadania e irá solicitar um novo julgamento italiano.

. O nome e as fotos de Pizzolato já circulam na lista de foragidos da instituição. "É preciso contar com a ajuda das autoridades italianas nas buscas. No entanto, é importante lembrar que, já na Itália, o ex-diretor poderá solicitar asilo político", afirmou o delegado da Polícia Federal Marcelo Nogueira.

5 comentários:

Anônimo disse...

Solicitar novo julgamento na Itália? Mas que besteira é essa? Existe, por acaso, algum processo investigativo na Itália que possibilite algum julgamento? Ou vão julgar o cara baseado na história que ele mesmo vai contar?
Fala sério, gente!

Anônimo disse...

Vento que venta aqui, venta lá também, alguem acredita que os italianos devolverão o bandido depois do caso Batisti.




Eduardo Menezes

Anônimo disse...

Que tal agora o Tarso Genro propor a troca do Battisti pelo Pizzolato. Seria cômico!!!

No mínimo os Italianos vão pedir a reciprocidade!!!

Olha a facaaaa!!! disse...

"A vingança será maligna!"

O governo progressista brasileiro sacaneou a Itália e protegeu o Cesare Battisti, afrontando a Justiça Italiana.

A Itália dará o troco: prenderá e concordará com a extradição do ladrão brasileiro para o Brasil, sem reciprocidade - que, o lixo Battisti fique por aqui!.

Anônimo disse...

Se eu fosse autoridade italiana que decide isso, mandaria o Pizzolato de volta ao Brasil, justamente, para dar o troco no Lulla, que foi quem mandou dar asilo ao Battisti. Afinal, Pizzolato é aliado de Lulla, não?