Fernando Albrecht conta segredos de Ana Amélia Lemos

Fernando Albrecht assina coluna na página 3 do JC. Ele também trabalha na Band do RS.


Na sua coluna desta segunda-feira do Jornal do Comércio, Porto Alegre, o jornalista Fernando Albrecht conta como é que foi o almoço que a Band ofereceu sexta-feira para a senadora Ana Amélia Lemos. Lemos, jornalista, começou na TV do RS pela Band, na época em que a emissora ainda se chamava Difusora e pertencia aos padres capuchinhos. Depois disto é que ela foi para a RBS.

. Eis  dois momentos diferentes da fala da senadora:
1) Silêncio total sobre sua candidatura ao governo em 2014.
2) Crítica dura à decisão de Lula de precipitar o lançamento da candidatura de Dilma, conduzindo o governo a uma permanente campanha eleitoral antecipada.

. Ela também contou algumas experiências pelas quais passou na sua recente viagem a Cuba:
- Fiquei impressionada com o sistema prisional cubano. Nada menos do que 82% do custeio dos presídios vem do trabalho dos apenados, geralmente fabricando produtos em que tenham habilidade. 

10 comentários:

Anônimo disse...

Este sistema prisional é exemplo para o mundo e deve ser copiado independente de ideologia.


Eduardo Menezes

Mordaz disse...

Qual a diferença. Por acaso a ditadura cubana não é financiada por 100% do trabalho dos apenados soltos do lado de fora?

Mordaz disse...

Qual a diferença. Por acaso a ditadura cubana não é financiada por 100% do trabalho dos apenados soltos do lado de fora?

Mordaz disse...

Agora, como Ana Amélia apoiou Manuela, comunista de carteirinha, para fazer coisas deste tipo???

Anônimo disse...

Essa funcionária da RBS não pode ser eleita, agora se aproximou de Cuba.

Anônimo disse...

Desconhecia que Ana Amélia Lemos fosse funcionária da RBS!
E sobre o sistema prisional em Cuba, provavelmente se não produzirem, decerto a bóia fica com perna de anão!
Mas de qualquer forma, uma atividade produtiva é interessante, independente de sistema político.


Anônimo disse...

E pensar que eu iria votar nesta maluca.

Anônimo disse...

Gosto da Ana Amélia,mas não há necessidade para ir a Cuba para ver preso trabalhando.Existem n prisões no Brasil em que os presos produzem.Esse sistema está em todos os países.Única diferença é que em Cuba se o preso não trabalhar não come pois será considerado peso para o Estado.

Sandro Wink disse...

Boa tarde, quando vemos uma Senadora, incansavel no seu cumprimento de seu mandato, indo conhecer politicas bem sucedidas, não falta quem faça criticas desnecessarias. Meu apoio incondicional para a Senadora Ana Amélia.

Anônimo disse...

Nada para estranhar. Os Castro cobram pedagio dos medicos que vem para o Brasil; imagina se deixariam de obrigar os presos cubanos a trabalhos forçados.
O capitalismo de estado como falou a blogueira cubana Yoany Sanchez funciona em tudo que existe em cuba.
Aqui no Brasil começariamos com as ONGs de Direitos Humanos para criticar e combater qualquer proposta deste tipo.