Quip receberá segunda plataforma, a P-63, nesta quinta

Vai nesta quinta-feira para o canteiro da Quip o esqueleto da plataforma oceânica P-63, que chegou a Rio Grande. A Quip já constrói no seu estaleiro a P-58.

. Cada plataforma dessas custa US$ 1,3 bilhão.

. Ambas são finalizadas em Rio Grande.

3 comentários:

CARLOS SGARBI disse...

E pensar que na epoca do FHC, e sua turminha, alegava-se que o Brasil nao possuia capacidade tecnica pra construir plataformas... Bem como, o Arminio amigao, declarava que era impossivel baixar os juros bancarios, pois a inadimplencia impedia. A populacao de Rio Grande, e arredores, deve lembrar isto todos os dias. Ate porque, jornaleiro, memoria de brasileiro e curtissima.

Anônimo disse...

Pois é. A capacidade é tanta que o Navio petroleiro João Candido que construiram lá no nordeste e lançaram ele ao mar mais de uma vez não esta funcionando. Pior foram dar logo o nome de um gaúcho pra esse trombolho que causa um prejuizo tremendo para a petrobras.
Que o Brasil não tinha expertise em construção desse tipo de embarcação é verdade.
O Lula foi teimoso e conseguiu implantar os polos navais, mas todos sabemos a que custo.
Se não cuidarem a petrobras vai a falência só por causa de politicalha petralha.
Daí vão dizer que o petroleo é nosso?

Anônimo disse...

FIZERAM OS DIQUES SECOS PRA CONSTRUÇÃO DE CASCOS, MAS NA VERDADE, OS NAVIOS JÁ VEM PRONTOS DA ÁSIA.

ELES VEM PRA CÁ SÓ PRA ACOPLAR MÓDULOS EM CIMA E SÓ, A CUSTA DE BILHÕESSSSSSSS.

BILHÕES PELA IMPORTAÇÃO DA ESTRUTURA FLUTUANTE, E BILHÕES PELA COLOCAÇÃO DOS MÓDULOS EM CIMA AQUI NO BRASIL.

UM ROMBO ASTROTOSFÉRICO, E A PETROBRÁS CUSTEANDO TUDO.

NÃO É ATOA QUE A GASOLINA VAI SUBIR, PRA BANCAR ESSA GASTANÇA TODA.